Mulher é processada por agredir policial militar na Bahia

bahia
28.10.2020, 12:09:00
Atualizado: 28.10.2020, 12:09:57

Mulher é processada por agredir policial militar na Bahia

Segundo a PGE, ela deu uma bofetada no PM e o chamou de macaco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma mulher está sendo processada pelo Governo do Estado por ter agredido com um tapa e ofensas raciais um policial militar que estava em serviço. A Procuradoria Geral do Estado da Bahia (PGE) informou, nesta quarta-feira (28), que fez a representação criminal junto ao Ministério Público.

A mulher não teve o nome divulgado, e vai responder por injúria preconceituosa e resistência contra funcionário público.

Em nota, a PGE informou que o soldado Moisés de Jesus Santos foi acionado para atender uma ocorrência envolvendo um casal que estava discutindo e trocando agressões físicas. O local e o dia da confusão não foram divulgados.

Segundo a Procuradoria, quando a viatura chegou e o soldado tentou intervir, a mulher desferiu uma bofetada na face dele e o chamou de macaco. “Atribuição esta que fere sua dignidade pessoal com caráter de preconceito relativo a sua raça e cor”, diz a nota.

O órgão contou também que foram verificados fatos que tipificam delitos dispostos no Código Penal, contra um funcionário público do Estado e que, por isso, tomou a decisão de fazer a representação criminal.

“Não há dúvida sobre a ocorrência dos crimes, quais sejam, injúria preconceituosa e resistência, contra um soldado da Polícia Militar do Estado da Bahia, um funcionário público, para fins de Direito Penal”, conclui a nota.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas