Mulheres vitimas de violência em Salvador terão novo centro de referência

salvador
09.03.2018, 01:30:00
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Mulheres vitimas de violência em Salvador terão novo centro de referência

Equipamento funcionará na Ribeira e será inaugurado ainda este mês

As mulheres vítimas de violência terão dois novos pontos de acolhimento na capital, a partir deste mês. Um deles será o Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce, na Ribeira, e outro será na Estação da Lapa. A escolha do primeiro local tem um motivo bastante específico. “A Cidade Baixa é o local com maior índice de violência contra a mulher, seguido por Cajazeiras”, explicou a secretária de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude, Taíssa Gama, acrescentando que a segunda região também receberá um equipamento similar em 2019.

O Centro da Ribeira, anunciado nesta quinta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, funcionará nos mesmos moldes que o Loreta Valadares, nos Barris, e oferecerá atendimento multidisciplinar ao público feminino vítima de violência, como assistência psicológica, social e jurídica. Já o ponto de atendimento na Lapa fará apenas o atendimento inicial. Se necessário, a mulher será encaminhada para os centros de referência. “A Estação é um ponto importante, pois é um importante local de passagem”, explicou a secretária. 

Nesses centros, além do atendimento psicossocial, as mulheres assistidas poderão participar de cursos profissionalizantes, grupos terapêuticos, atividades de lazer, entre outros. “Todas essas ações têm essa característica de empoderar essas mulheres, de estender a mão do poder público para garantir toda uma rede de assistência e proteção a essas mulheres, especialmente aquelas que são vítimas de violência”, comentou o prefeito ACM Neto, durante cerimônia que anunciou diversas ações voltadas para cidadãs soteropolitanas. 

Mil vagas 
Segundo ele, ao longo de 2018 serão mais de mil vagas em cursos profissionalizantes para mulheres da cidade. Na cozinha industrial do Subúrbio 360, em Coutos, serão 1.160 certificados para elas, através de uma parceria com o Senac. As aulas são para aprender Confeitaria Básica, Panificação Básica, Pães doces, pães salgados e produção de salgados e folhados.

(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

As inscrições devem ser feitas diretamente na secretaria do Subúrbio 360. Os mesmos cursos do Subúrbio serão oferecidos às mulheres atendidas no Centro de Referência Loreta Valadares, mas com número reduzido de vagas. 

A partir de maio, começam a ser oferecidas vagas para variados cursos em parceria com o governo federal através do Projeto Qualifica Brasil. Um caminhão itinerante vai passar por vários bairros da capital levando qualificação profissional.

As formações, neste caso, serão de aplicadora de revestimento cerâmico, assistente administrativo, assistente de costura, confeccionadora de bijuteria e confeccionadora de bolsas de tecido. Ao todo, serão 25 vagas para cada curso e a programação dos bairros ainda será divulgada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres. 

A pasta vai realizar ainda cursos voltados para capacitar as mulheres para o empreendedorismo na Sala da Mulher Empreendedora, palestras de temas voltadas ao cotidiano da mulher, um grupo terapêutico para mães de bebês com microcefalia, entre outras atividades. Além disso, haverá campanhas educativas e capacitação de servidores municipais para atender vítimas de violência doméstica.

Mulher 360
Todos estes serviços e muitos outros fazem parte do Programa Mulher 360, lançado neste 8 de março pela Prefeitura. A iniciativa consiste na compilação das ações a serem desenvolvidas pela Secretaria de Políticas para as Mulheres na cidade.

“O destrinchamento das ações do Mulher 360 mostra uma preocupação essencial em levar conhecimento e capacitação de um lado, mas também em organizar nossa estrutura de atendimento à violência contra a mulher”, acrescentou Neto, destacando que quando chegou à Prefeitura, existia apenas o centro Loreta Valadares, já em vias de fechar. 

Homenagens 
A Prefeitura ainda homenageou 13 mulheres representativas em Salvador com uma placa. Confira a lista das homenageadas abaixo: 

  • Major Denice Santiago, criadora da Ronda Maria da Penha

  • Avaní Almeida, feirante

  • Rita Santos, presidente da Associação das Baianas de Acarajé e Mingau

  • Neusa Borges, atriz 

  • Sarajane, cantora 

  • Carla Iglesias, motorista de ônibus

  • Olívia Ramos, Guarda Municipal

  • Adriana Silva, do movimento Vai ter Gorda 

  • Elena Nascimento, feirante

  • Juliete Santana, mecânica de autos 

  • Maria de Fátima Medeiros, presidente da Associação das Prostitutas da Bahia

  • Maria do Amparo, mestre de obras da construção civil pesada

  • Pamela Oliveira, estudante de Pedagogia 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas