Na Bahia, 318 travestis e transexuais vão votar usando nomes sociais

satélite
18.08.2018, 05:00:00

Na Bahia, 318 travestis e transexuais vão votar usando nomes sociais

por Luan Santos

Pela primeira vez, travestis e transexuais poderão votar usando os nomes sociais. Na  Bahia, são 318 eleitores que pediram a alteração de sua identidade de gênero no  Cadastro Eleitoral e vão às urnas no próximo dia 7 de outubro já com a mudança.  Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em todo o Brasil, são 6.280  casos registrados na disputa de 2018. Salvador é a cidade com maior número, 122,  seguida por Vitória da Conquista (17) e Ilhéus (14). Entre os estados, o líder é São  Paulo, com 1.805 travestis e transexuais, seguido por Minas Gerais, com 647, e  Ceará, com 368 eleitores registrados.  A Bahia está na sexta posição, atrás ainda de  Rio de Janeiro (426) e Rio Grande do Sul (330).

Autoidentificação
Nome social é a forma como transexuais ou travestis querem ser reconhecidos  socialmente. Já a identidade de gênero estabelece como a pessoa quer se identificar  – masculino ou feminino.  A opção pela autoidentificação foi reconhecida pelo TSE  no dia 1º de março deste ano.

Bolsa medalha
Sete atletas baianos de modalidades olímpicas foram contemplados pelo programa Bolsa Pódio e vão receber, mensalmente, entre R$ 8 mil e R$ 15 mil. Entre os selecionados  estão os medalhistas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 Isaquias Queiroz e Erlon Silva, que venceram a medalha de prata na canoagem. Isaquías, que ganhou ainda outras duas medalhas, vai receber R$ 15 mil por mês, enquanto o benefício de Erlon será de R$ 11 mil. Os nadadores de maratona aquática Allan do Carmo e Ana Marcela também integram a lista, com valor de R$ 15 mil para cada.

Canoagem
A canoagem ainda tem outras duas selecionadas: Valdenice Conceição e Andrea Oliveira, cujo valor do benefício será de R$ 11 mil. Completa a lista a pugilista Beatriz Ferreira, que vai ganhar R$ 8 mil. O Bolsa Pódio é o mais alto benefício dentre os quatro que integram o programa Bolsa Atleta e tem entre os favorecidos desportitas com chances de medalhas em competições  olímpicas e paralímpicas. No total, foram 127 atletas de 16 modalidades esportivas contemplados em todo o Brasil pelo governo federal. O valor mensal das bolsas vai de R$ 5 mil a R$ 15 mil. 

Pontapé inicial
A empresa francesa EDF recebeu autorização do governo federal para iniciar a  implantação de quatro parques eólicos na cidade de Campo Formoso, no Centro-Norte da Bahia. Denominados de Ventos de São Januário, os parques terão, juntos,  capacidade de gerar 114,4 megawatts, o equivalente ao consumo anual elétrico de  290 mil residências. O investimento  da companhia europeia é de R$ 629 milhões. 

"Abrir uma nova vaga no sistema prisional custa R$ 40 mil e cada preso custa mais R$ 3,5 mil por mês. Se 70% desses encarcerados trabalhassem e estudassem, reduzindo sua pena, como prevê a lei, em 12 anos a economia seria de R$ 1,3 bilhão", Edmundo Reis, promotor de Justiça, coordenador da Unidade de Monitoramento da Execução de Penas (Umep) do MP, ao afirmar que 85% dos cerca de 800 mil presos no Brasil não estão em nenhum programa de ressocialização

Queixa
Continua a insatisfação de candidatos a deputado federal do PSL com a presença do vereador-cantor Igor Kannário, postulante à Câmara, na coligação. Após a presidente da legenda, Dayane Pimentel, pedir a saída de Kannário da disputa, integrantes do partido de Jair Bolsonaro seguem fazendo críticas públicas ao cantor. 

Pílula
Seca -
Subiu para 212 o número de municípios baianos com situação de emergência  reconhecida pelo governo federal. O número representa mais da metade das 417 cidades do estado. Ontem, Itaeté, no Centro-Sul da Bahia, teve a  urgência reconhecida por conta da estiagem, que afeta a maioria dos casos.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas