Na cabaninha de Sofia: mãe aposta na venda de tendas infantis para o tratamento da filha

coronavírus
13.12.2020, 16:00:00
Maíra já vendeu mais de 200 cabaninhas que ajudaram a garantir o tratamento de saúde da pequena Sofia (Foto: Divulgação)

Na cabaninha de Sofia: mãe aposta na venda de tendas infantis para o tratamento da filha

Após a farmacêutica Maíra Fonseca perder o emprego, a produção das tendas para crianças se tornou a principal fonte de renda da família

A cabaninha de Sofia, 2 anos, foi feita com todo capricho pela vovó Marlene que nem imaginava que o presente para a netinha ia fazer tanto sucesso. Esse mesmo carinho, foi quem acolheu a família, quando a mãe da pequena, a farmacêutica Maíra Fonseca, perdeu o emprego no início do ano e descobriu ainda que sua menina era portadora de uma doença rara.

“A loja onde eu trabalhava fechou, minha filha ficou muito doente. As crises epilépticas foram os primeiros sinais e são provocadas pela mutação do gene HERC2. Ela teve regressão na fala e hipotonia (redução do tônus muscular), que causou instabilidade na marcha. Gastamos mais de R$ 30 mil com o tratamento”. 
 
Foi quando a sogra deu a ideia de ajudar fazendo as cabaninhas. “Ela é nossa salvação no meio disso tudo. Com a pandemia, não conseguimos encontrar emprego e também precisávamos acompanhar Sofia”, acrescenta Maíra.

E aí um dos cantinhos preferidos de Sofia se tornou também o xodó de outras crianças. Juntos, Maíra, seu marido Thyago e a mãe dele, Marlene Nascimento, criaram A Cabaninha Festas. O dinheiro ganho com a venda das barracas infantis custeia parte do tratamento de Sofia que conta com o apoio também de uma vaquinha virtual, além de garantir a renda principal da família que mora em Feira de Santana. 

Por mês, a família chega a vender R$ 3 mil com as cabaninhas, todas costuradas pela avó de Sofia. De março para cá, já foram feitas mais de 200 cabaninhas para crianças. Cada uma custa R$ 280 e o pagamento é parcelado no cartão de crédito. As entregas são feitas em todo Brasil. 

“Quando começamos o negócio vendemos seis unidades. Depois começamos a divulgar e muitas mães nos ajudaram. Vendemos 30 cabanas por mês, mais ou menos. Passamos muita dificuldade. Tínhamos que  lutar, correr contra o tempo e foi o que fizemos. Eu não podia desistir”.

 Logo no início, Maíra contou  com a ajuda das tias do Thyago para comprar os tecidos e assim iniciar  a produção. “Com o lucro que conseguimos, investimos em mais tecidos,  uma máquina de acabamento e no tratamento de saúde”, lembra Maíra.

As cabaninhas conquistaram não só a criançada, mas o coração das mães, avós, madrinhas, titias e dos papais. “Nascemos e crescemos muito na pandemia. Através dos grupos de mães e pelo Instagram, aumentamos a divulgação do nosso trabalho e mostramos como as crianças se divertem com cabaninha. É uma linda troca. Nós fazemos as crianças felizes e podemos continuar o tratamento da nossa Sofia”.

Abrigo 
Entre os modelos preferidos – que são personalizáveis e exclusivos - as cabaninhas cor de rosa são as mais pedidas, mas competem  com os tons neutros, como destaca Maíra. “A bonequinha Me Too é sucesso. Os tons rosê também são muito procurados. Já participamos de vários projetos de arquitetas para o quartinho. E um desafio foi produzir uma cabaninha em cores candy.  O resultado ficou incrível”.

As tendas custam R$ 280 e a cabaninha inspirada na bonequinha Me Too está entre as preferidas
(Foto: Divulgação)

As tendas infantis são feitas de tecido 100% algodão com tricoline e microfibra pesada. As almofadas são antialérgicas como explica ainda a farmacêutica. 

“Pensamos sempre na saúde e no bem-estar das crianças. Por isso usamos tecidos que não causam alergia. Os clientes podem escolher a sua estampa preferida e bordar o nome da criança. Já fizemos com tecido impermeável e com proteção solar também”, pontua.

Além das redes sociais, as indicações ajudam muito nas vendas. “A nossa maior divulgação é pelo Instagram e por nossas clientes que aprovam nosso trabalho. Nós primamos muito por um acabamento impecável. Cada criança é única e cada sonho de um cliente nosso importa muito”.

A procura tem sido tão grande que a agenda para o Natal já está fechada. Maíra adianta que no início do ano deve abrir os pedidos com novas opções de estampas.

“Estamos sempre de olho nas novidades. Já temos outros projetos para serem desenvolvidos, entre eles os cestos organizadores e vem muito mais novidades até janeiro”, diz.

O lugar perfeito para as sonecas, brincadeiras e contação de histórias. Em cada cabaninha, um sentimento de gratidão. “Hoje a Sofia tem uma qualidade de vida que não teria sem tudo isso. É muito gratificante, porque eu sei a importância do brincar e do lúdico para o desenvolvimento infantil. É muito bom ver as crianças brincarem na cabaninha que a gente faz com tanto amor”, completa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas