Na zona, Bahia tem 45% de chance de ser rebaixado para a Série B

e.c. bahia
02.10.2021, 05:00:00
Diego Dabove tem a missão de reverter o quadro do Bahia e manter tricolor na Série A (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Na zona, Bahia tem 45% de chance de ser rebaixado para a Série B

Tricolor precisa de reação para permanecer na primeira divisão

O segundo turno do Campeonato Brasileiro mal começou, e  o Bahia já está com a calculadora na mão. Em luta na parte de baixo da tabela, o tricolor precisa reagir para se manter na primeira divisão.

Com 23 pontos em 22 jogos, o time entrou na zona de rebaixamento pela primeira vez após a derrota para o Internacional, por 2x0, no domingo passado, em Porto Alegre. Agora, o Esquadrão é o atual 17º colocado da Série A. O time folga neste fim de semana, devido ao adiamento do jogo contra o Ceará.

O desempenho ruim e o posicionamento entre os quatro últimos clubes do torneio colocam a equipe baiana com 45,9% de chances de ser rebaixada à Série B, segundo os cálculos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O Bahia supera somente Chapecoense e Sport, lanterna e vice-lanterna, que possuem 99,27% e 87,4% de probabilidade de queda, respectivamente. O Grêmio, apesar de ser o 18º colocado, tem dois jogos a menos, por isso risco menor: 34,2%.

As contas apresentadas pela UFMG levam em consideração a campanha dos clubes e são atualizadas a cada rodada. Até aqui, o Bahia apresenta só 34,8% de aproveitamento na competição. São seis vitórias, cinco empates e 11 derrotas. 

Os longos períodos sem vencer podem explicar a fase da equipe. No primeiro turno, o Esquadrão o hiato chegou a oito partidas - sete derrotas e um empate no período. A sequência foi quebrada com o triunfo por 4x2 sobre o Fortaleza, mas logo depois o time voltou a entrar em declínio. Os comandados do técnico Diego Dabove ainda não venceram no segundo turno (dois empates e uma derrota).

Na ponta do lápis
Restando mais 16 rodadas no Campeonato Brasileiro, o Bahia tem na ponta do lápis o que precisa fazer para evitar um dramático rebaixamento. No histórico da Série A por pontos corridos com 20 clubes, o número de segurança para conseguir a permanência é de 45 pontos. 

Assim, o clube precisaria somar mais 22, o que nesse caso representa ganhar sete partidas e empatar uma, por exemplo. Ou, no pior dos cenários, ganhar três e empatar todos os outros 13. 

Vale destacar que a marca de 45 pontos é uma estimativa e não garantia de permanência. Em 2009, por exemplo, o Coritiba foi rebaixado com exatos 45. No ano passado, o próprio Bahia escapou com 44 pontos. Fortaleza e Sport, que fizeram 41 e 42, respectivamente, também ficaram na Série A.

A próxima chance para o Bahia iniciar a reação que precisa será na terça-feira (5), quando visita o Corinthians, na Neo Química Arena, em São Paulo, às 21h30, pela 24ª rodada. 

E por causa do adiamento do duelo com o Ceará, pela 23ª rodada, que seria neste sábado (2), o time tem a garantia de amargar mais uma rodada dentro da zona. Essa partida só será compensada no dia 27 de outubro, com a perspectiva de ter torcida na Fonte Nova.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas