'Não pode cometer', diz Tencati sobre erros do Vitória na estreia

e.c. vitória
27.04.2019, 14:29:00
Atualizado: 27.04.2019, 17:13:00
Rodrigo Andrade na jogada em que cruzou para o gol de Caíque Silvio (Moysés Suzart / EC Vitória)

'Não pode cometer', diz Tencati sobre erros do Vitória na estreia

Técnico criticou desânimo do time após levar a virada do Botafogo-SP

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Vitória prometeu que, durante seus 18 dias de reformulação, voltaria a campo de uma forma diferente. E até parecia que isso iria acontecer: saiu na frente do placar com gol do estreante Caíque Silvio diante do Botafogo-SP, na rodada de abertura da Série B. Mas a equipe recuou, desanimou e levou a virada dos anfitriões por 3x1, em Ribeirão Preto, na manhã deste sábado (27). Rafael Costa, duas vezes, e Edcarlos (contra) fizeram os gols do time da casa.

Após a partida, o técnico Cláudio Tencati fez críticas à postura da sua equipe. "Nós jogamos bem, num geral. Cometemos erros - e erros que não podem ser cometidos - a partir do 1x0. Recuamos mais, deixamos o Botafogo-SP envolver. O gol acontece no bate-rebate, ainda com o Rafael Costa em situação de impedimento. Mas tudo bem, faz parte do jogo. Agora, os dois gols seguintes é que não pode tomar", analisou o treinador rubro-negro.

Ele continuou: "Uma bola parada, para nós, no setor ofensivo, a gente toma um contra-ataque e comete o pênalti. E, em seguida, depois, o terceiro gol. Você tem que estar vivo até o final do jogo. Com o 2x1, tenho certeza que o Vitória ia construir chances de gol, como construiu com o Andrigo para empatar. Uma bela jogada do lado direito do Ruan Potó, bola colocada pelo Edcarlos, longa. Então, a gente sabia que teria força para buscar de novo. Mas tomar o terceiro gol é uma ducha de água fria. Você tem que ter energia, buscar modificações, o time já tem o desânimo".

O resultado ruim não só atrapalhou a promessa que o Vitória havia feito, como também aumentou seu jejum de triunfos. Agora, o time soma treze jogos sem vencer - não consegue desde o dia 6 de fevereiro, quando goleou o Jequié por 4x0, pelo Campeonato Baiano. Para Tencati, o longo tempo sem partidas complicou. 

"Preparar treinando é uma coisa. Precisa jogar. E jogando e treinando é que vai completar as duas coisas. O resultado é importante para dar confiança no seguimento do trabalho. Então, é uma coisa que o treinador tem que aliar, o resultado e a metodologia, a filosofia, o conceito de jogo. Isso só vai pegando rodada a rodada", comentou.

"Tem um grupo de jogadores chegando, um grupo que já chegou. O Vitória está em processo de reconstrução para a Série B. Infelizmente, está sendo feito agora, no momento da competição. Deveria ter sido feito antes. Não foi feito? Então vai ter que ser feito durante a Série B".

Entre os pontos positivos da partida, o técnico destacou a estreia, como jogador profissional, de Caíque Silvio, atacante recém-promovido da divisão de base. Foi o atleta quem marcou o gol do Leão no duelo. 

"É o jogador que foi o principal personagem nosso. Jogador com característica de drible, individual. Tinha citado ele durante a semana de trabalho. Ele realmente respondeu à altura do que a gente pensou e pediu para ele fazer", elogiou Tencati.

O treinador também aproveitou para lembrar de Ruan Potó. "Outra aposta que a gente fez, demonstrou isso também. A partir do momento, visualizei ele para explorar o lado do Pará. Ele começou fazendo isso. Criou uma jogada para que a gente pudesse marcar. Pena que assim que ele entrou levamos o 2x1. A partir do 3x1 nosso time inteiro deixou de jogar, se perdeu completamente. E isso diminuiu um pouco a efetividade do Ruan para aparecer como Caíque apareceu. Entrou com personalidade".

De maneira geral, Tencati analisou que a participação dos dois atletas "mostrou que o caminho do Vitória é esse". E finalizou: "Ajustar alguns pontos na parte geral da equipe para continuar crescendo e mudar o conceito. Resultado péssimo, mas a característica de jogo, a forma de jogar, o Vitória já foi melhor".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas