Negócios com impacto social: inovar deve ter como propósito a inclusão

agenda bahia
30.10.2021, 05:44:00
(Joílson, de máscara branca, perdeu emprego formal e buscou sustento nos aplicativos de entrega (foto: acervo pessoal))

Negócios com impacto social: inovar deve ter como propósito a inclusão

Agenda Bahia Tempo 21: Trilha incluir - Empresária social diz que equipe diversa enxerga mais oportunidades de resolução de problemas  e lucros

Quando a pandemia começou, Joílson Costa, hoje com 41 anos, foi demitido. Ele fazia entregas há 17 anos e, na época, era funcionário de um restaurante. Foi dispensado – assim como tantas outras pessoas – quando o comércio fechou. E com a experiência que já tinha,  viu nos aplicativos de delivery  uma saída para pagar as contas.

“ No início foi bom, porque tinha muito trabalho, tinha muita demanda e os valores compensavam. E foi com isso que eu consegui bancar minha família”, explicou.

Também durante a pandemia as empresas precisaram se readaptar. As que conseguiram, migraram para o trabalho remoto, entenderam as possibilidades do digital. De acordo com o App Annie, programa que analisa dados desse tipo de ferramenta, até 2018 a média de apps instalados em smartphones era de 87. No segundo semestre de 2020,  pulou para 110.

Karine Oliveira, sócia-fundadora da Wakanda Educação Empreendedora, um negócio de impacto social que “traduz” conceitos de empreendedorismo para pequenos empreendedores, explicou que a questão social impactou na forma que as pessoas puderam se conectar e produzir.

“Foi a partir daí que a pessoa que mora em comunidade descobriu que 15 megas não é internet. Que o pacote de dados móveis não é suficiente para fazer uma live. Como é que você compete assim?”, questionou.

Para ela, ficou claro, ainda, o quanto a diversidade nas cadeias de produção são importantes para tornar a inovação mais inclusiva. “Inovação não é você criar coisas novas. É você usar as coisas que já existem de uma nova forma. Por isso que nós tivemos que quebrar a cabeça por seis meses para tornar possível fazer um curso inteiro por WhatsApp que fosse possível com dados móveis. A tecnologia precisa acompanhar a sociedade”.

O lado ruim
Com o tempo, os aplicativos de entrega ficaram mais acessíveis e a oferta superou a demanda. Para Joílson, deixou de valer a pena. Felizmente, ele já está recolocado, fazendo entregas para um restaurante.

“Muita gente começou a entrar nos aplicativos, e passou a ter mais concorrência. As corridas passaram a ficar mais longas e os valores não compensavam", desabafou Joílson. "Era muito inseguro, também, porque o aplicativo não sabe que naquele endereço tem uma quebrada, com facções rivais. E se você recusar corrida perde pontos. Fora que tem gente mau-caráter, que recebe a entrega e marca que não recebeu. E, claro que o aplicativo sempre dá razão ao cliente”, completou.

Segundo relatório sobre o perfil dos entregadores por aplicativo publicado pela Universidade Federal da Bahia no ano passado, 82,2% dos entrevistados conhecem alguém que já foi bloqueado (suspensão temporária), e 38,8% sofreram diretamente essa punição. A jornada de trabalho  também é exaustiva: 10 horas e 24 minutos por dia. Em média, os entregadores trabalham 6,16 dias por semana, sendo que 40% atuam todos os dias.

O lado bom
 Para Karine, pessoas diversas produzindo soluções tecnológicas acabam trazendo à tona problemas que são “invisíveis”.  E que podem apontar para novos nichos e novos mercados. “Só quem sabe o que é não ter acesso pode orientar quem não tem acesso. Por isso que ter equipes diversas é tão importante, é para ajudar a criar funcionalidades inovadoras e ampliar o mercado. Eu não tenho como saber que assistente de voz é uma ferramenta importante se eu não tenho uma pessoa cega na equipe. Não tem como uma pessoa não surda medir o impacto que trazem os vídeos legendados nas redes sociais. Isso também é inclusão digital”, justificou.

Hoje Joílson recebe por dia de trabalho e, se precisar,  pode acessar os aplicativos para tirar um “extra”. “Eu rodo sempre com mais um colega por motivo de segurança. Um deles, por exemplo, está com o aplicativo ligado agora.  Até agora não chamou, mas se chamar ele atende”.

O programa do Agenda Bahia 21 pode ser assistido aqui 



Apps para organizar seu dia a dia

Trello
ferramenta colaborativa que organiza projetos em quadros. Informa o que está sendo trabalhado, quem está trabalhando em quê, e o quê  está em um processo

WhatsApp
O mensageiro tem novas funcionalidades, como fazer pagamentos. Além disso, pode ser usado para , cobrar uma grana e criar um grupo com você mesmo para mandar lembretes

Mobills
aplicativo de gestão financeira. permite que você faça seu controle financeiro pessoal e familiar de forma completa, eficiente e fácil.

Rico
aplicativo com sugestões de investimentos, muitos deles sem custo de corretagem

Google Agenda
com uma conta no Google é possível criar uma agenda virtual, colocar lembretes de reuniões e afazeres importantes


O Agenda Bahia 2021 é uma realização do CORREIO, com patrocínio da Unipar, parceria da Braskem, apoio da Sotero Ambiental, Tronox, Jotagê Engenharia, CF Refrigeração e AJL Locadora e apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador, Sistema FIEB, Sebrae, Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro, Rede Bahia e GFM 90,1.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas