No último jogo em casa, Bahia pega o Vasco e tenta quebrar jejum

e.c. bahia
05.12.2019, 05:00:00
Atualizado: 05.12.2019, 12:00:04
Fonte Nova recebe hoje o último jogo do Bahia em 2019 (Felipe Oliveira/EC Bahia)

No último jogo em casa, Bahia pega o Vasco e tenta quebrar jejum

Tricolor entra em campo às 19h15, no último jogo como mandante em 2019

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quando entrar em campo nesta quinta-feira (5), o tom do Bahia vai ser de despedida. Contra o Vasco, às 19h15, o tricolor fará o último jogo na Fonte Nova da temporada 2019. Até aqui, o Esquadrão disputou 33 partidas como mandante. Conquistou 15 vitórias, empatou dez vezes e saiu derrotado em oito oportunidades. 

Diante dos vascaínos, a ideia é se despedir em grande estilo, aumentando o retrospecto de triunfos. Para isso, o time tem que quebrar um jejum incômodo na Série A. 

O Bahia não vence em seus domínios há sete jogos. A última vez foi justamente diante de um clube carioca alvinegro. A vítima, na ocasião, foi o Botafogo. Artur e Élber marcaram os gols que definiram o placar de 2x0, na 21ª rodada do Brasileirão.

Apesar da seca como mandante, o técnico Roger Machado garante que a confiança do elenco foi restaurada após vencer o CSA na rodada anterior e voltar a ganhar depois de nove jogos no campeonato.

Ele afirma que o elenco está pronto para retribuir o apoio que o torcedor deu durante a temporada. “Confiança foi, se não plenamente, restabelecida. Torcedor tem razão de estar frustrado e foi paciente. A tolerância foi o que fez acabar com a instabilidade. É lidar com esse momento com a mesma serenidade dos momentos de expectativa positiva”, disse Roger Machado. “É o resgate da confiança e a possibilidade de em casa, diante do torcedor, a gente deixar uma boa imagem”, continuou o treinador. 

Para quem gosta de se apagar aos números e superstições, aí vai uma boa notícia. Além das semelhanças entre as cores de Vasco e Botafogo - último adversário que o Bahia venceu em casa -, este ano o Esquadrão pode ser declarado uma espécie de "campeão carioca". 

Jogando na Fonte Nova, o Bahia venceu os três participantes do Rio de Janeiro que enfrentou: 2x0 sobre o Botafogo, 3x2 contra o Fluminense e 3x0 sobre o Flamengo, em jogo que o atacante Gilberto balançou as redes três vezes, todas no primeiro tempo.

Adversário de hoje, o Vasco também foi derrotado pelo tricolor. No primeiro turno, o Bahia levou a melhor ao vencer por 2x0 em São Januário. Gilberto e Nino Paraíba marcaram os gols.

Nova camisa e escalação
O Bahia usará um novo uniforme na despedida diante do seu torcedor. O time vestirá uma camisa que carrega os nomes dos 263 torcedores que contribuíram para a construção do museu do clube, projeto lançado em fevereiro e que está sendo instalado na Fonte Nova, com previsão de inauguração em 2020. 

O modelo é inspirado na camisa que o Bahia usou entre as temporadas de 1936 e 1937. Além de terem os seus nomes grafados no uniforme, os torcedores em questão também vão ganhar uma unidade da indumentária.

Outra novidade em campo será João Pedro na função de meia e o consequente retorno de Nino Paraíba à lateral direita. O volante Ronaldo, suspenso, é o desfalque.

A provável escalação tem Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Flávio, Gregore e João Pedro; Artur, Gilberto e Élber.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas