Nova unidade para pacientes com coronavírus é aberta em Lauro de Freitas

coronavírus
30.04.2020, 16:33:00
Atualizado: 30.04.2020, 16:33:34
(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Nova unidade para pacientes com coronavírus é aberta em Lauro de Freitas

Hospital Riverside será disponibilizado nesta sexta-feira (1º) pelo Governo da Bahia para pacientes com covid-19

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Hospital Riverside, localizado em Lauro de Freitas, irá receber pacientes para o tratamento da covid-19 a partir desta sexta-feira (1º). O local, que abrigará tanto pessoas com diagnóstico do novo coronavírus quanto casos suspeitos, foi visitado pelo governador Rui Costa e pelo secretário da Saúde da Bahia, Fabio Vilas-Boas, nesta quinta-feira (30).

"Aqui, serão atendidos pacientes que chegam ainda com a situação de saúde menos preocupante e pacientes que já saíram da UTI e estejam já em recuperação. O paciente quando sai da UTI, não vai direto para casa. Ele tem que passar por um leito clínico, para ficar plenamente recuperado e ser liberado para voltar para casa. Com isso nós abrimos leitos nos hospitais propriamente ditos, Couto Maia, Espanhol, atendendo mais pessoas", explicou Rui Costa.

O Hospital Riverside é uma unidade de retaguarda que possui 110 leitos clínicos. Eles serão ocupados somente mediante encaminhamento da Central Estadual de Regulação - ou seja, não receberá pacientes por demanda espontânea.

Segundo Rui, mais leitos são abertos no futuro. "Hoje estamos entregando aqui leitos clínicos e, meu desejo é que na semana que vem nós recebamos novas máquina e, respiradores, para os leitos de UTI que faltam para completar a nossa meta".

A estrutura do Riverside foi adquirida pelo Governo do Estado em 2019 e, por se tratar de um hotel, passou por adequações estruturais para ser transformada em uma unidade hospitalar. O investimento, apenas em obras, foi superior a R$ 2,2 milhões.

Outros leitos
Os hospitais das Clínicas de Vitória da Conquista e Santa Clara, em Salvador, iniciarão suas operações na terça-feira (5). Juntas com o Riverside, as três unidades oferecem 209 leitos para pacientes contaminados pela covid-19.

"O Hospital das Clínicas, em Vitória da Conquista, vai oferecer 20 leitos de UTI e mais 20 de enfermaria. Em Salvador, o Hospital Santa Clara, que terá oito leitos de UTI e mais 40 leitos de retaguarda Clínica. Conquista é uma região que atrai pessoas de vários municípios, nós estamos abrindo leitos no Hospital das Clínicas, no Hospital Geral de Vitória da Conquista e estamos avaliando a contratação de leitos também no hospital do IBR", explicou Fábio Vilas-Boas.

"Hoje, dos 785 leitos disponíveis do Sistema único de Saúde (SUS) exclusivos para Covid-19, 276 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 35%. Progressivamente vamos abrir novos leitos, como esses 209, mediante o aumento da demanda por internação", falou o secretário da Saúde.

A Fundação da Associação Bahiana de Medicina (Fabamed) será a responsável pela administração dos hospitais Riverside e Santa Clara. “As duas unidades juntas vão operar com cerca de 400 funcionários, sendo 360 pessoas no corpo de enfermagem, técnicos, limpeza e segurança e outros 40 médicos de diversas especialidades”, informou José Saturnino Rodrigues, superintendente da instituição.

Caso haja um agravamento do quadro clínico dos pacientes enquanto estiverem internados nestas unidades de saúde, eles serão estabilizados e regulados para locais de maior complexidade, como o Instituto Couto Maia, Hospital Geral Ernesto Simões ou Hospital Espanhol, por exemplo, segundo Rodrigues.

Em Vitória da Conquista
Segundo a infectologista do Hospital das Clínicas de Vitória da Conquista, Carolina Palmeira Teixeira Martins, a unidade terá 40 leitos, sendo 20 clínicos e 20 de UTI. "É um hospital limpo, não temos outros pacientes, com outras doenças, isso é mais segurança para os pacientes".

De acordo com o administrador da instituição, Felipe Nery, o segundo e o terceiro andar da unidade foram isolados para pacientes da covid-19. E, inclusive, terá acessos separados, tanto para pacientes como para profissionais.

"No segundo andar vão funcionar os leitos clínicos e, no terceiro, os de UTI. Nosso ar condicionado da UTI é central e com uso do filtro tipo Hepa para a renovação. O ar contaminado é filtrado para depois ser devolvido à atmosfera. Por isso é o ar condicionado mais adequado para pacientes do coronavírus. Nosso hospital foi todo reformado, com investimento de mais de R$ 2,5 milhões para atender alta complexidade", explicou.

Para atender a nova demanda de pacientes, a unidade contratou mais de 80 profissionais em diversas áreas, como técnicos de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, psicóloga, assistente social, auxiliar administrativo e reforçar a equipe de serviços gerais.

Vitória da Conquista ainda realizará exames para detectar a covid-19, com a atualização do protocolo da máquina que já fazia a testagem de HIV. Segundo a diretora-geral do Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), Arabela Leal, será possível fazer mais de 90 testes para a doença de uma só vez.

"Não vamos mais enviar para o Lacen de Salvador. Hoje, as nossas coletas enviadas para Salvador demoravam até sete dias para ter o resultado. Agora, teremos resultados em até 48 horas", afirmou coordenadora técnica do Núcleo Regional de Saúde do Sudoeste, Karoline Rebouças. De acordo com ela, a unidade recebe uma média diária de 30 a 50 testes, provenientes de 74 municípios.

O Governo da Bahia pretende ainda descentralizar a testagem do tipo RT-PCR - que é o padrão ouro na identificação do vírus, já que capta o genoma viral - para os municípios de Porto Seguro, Barreiras, Jequié e Paulo Afonso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas