Novo Centro de Convenções: bom para todos

especiais patrocinados
17.02.2020, 06:00:00
Atualizado: 18.02.2020, 17:58:42
(Foto: Valter Pontes/Secom PMS)
Estúdio Correio -

Novo Centro de Convenções: bom para todos

Além do turismo de negócios, empreendimento será o local das tradicionais formaturas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cerca de R$ 500 milhões anuais devem movimentar mais de 50 setores da economia ligados ao turismo com a abertura do novo Centro de Convenções de Salvador, inaugurado em 26 de janeiro na orla da Boca do Rio. Essa é a expectativa da Prefeitura e do trade turístico baiano.

Segundo o presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (Febha), Silvio Pessoa, a realização de grandes eventos e congressos no espaço vão ajudar a equilibrar as contas, principalmente no período de baixa estação.

Silvio Pessoa lembrou que o setor perdeu R$1,6 bilhão apenas em diárias desde que o antigo centro de convenções, gerido pelo governo do Estado, parou de funcionar. A quantia não inclui os prejuízos amargados por outros 50 setores da economia relacionados ao turismo (a estimativa de perda total é de R$2 bilhões).

Setor hoteleiro
Com o fechamento do espaço, profissionais do setor, como a camareira Josilene, perderam seus postos de trabalho e viram sua vida mudar drasticamente. “Estava no segundo semestre da faculdade de Logística e era funcionária de um hotel que tinha um fluxo bastante grande de hóspedes por conta dos congressos e formaturas.

Como ficava em frente ao centro de convenções, todo mundo se hospedava lá”, relembra. “Eu pagava o curso com meu salário, mas quando o hotel fechou, precisei desistir e não tive mais como voltar porque a gente tinha um desconto como funcionária”, revela.

Josilene conheceu o no Centro de Convenções de Salvador e gostou do que viu. “A infraestrutura tá magnífica. Vai gerar muito emprego porque terá fluxo de turismo com congressos e formaturas”, acredita. “Esse novo equipamento é um sonho do trade que se realiza. Felizmente, a Prefeitura ouviu as nossas reivindicações, porque do Estado nós estávamos órfãos”, completa Sílvio Pessoa.

Luciano Lopes, presidente da seccional baiana da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-BA), estima que, com o funcionamento do novo Centro de Convenções, a taxa de ocupação nos hotéis cresça em torno de 10% nos dois primeiros anos de funcionamento e de 21 a 22% nos dois anos seguintes.

Segundo a ABIH, 25 hotéis fecharam nos últimos cinco anos, inclusive dois empreendimentos de grande porte, com as perdas da cidade no turismo de negócios e eventos. “O novo Centro de Convenções é um equipamento muito importante porque restabelece o turismo de negócios para Salvador, que é um segmento importante e vinha reduzindo a cada ano”, afirma Luciano Lopes. Salvador conta atualmente com 410 hotéis e 40 mil leitos.

CONFIRA A WEBSÉRIE SOBRE O NOVO CENTRO DE CONVENÇÕES

Volta das formaturas
Além dos turistas, o Centro de Convenções de Salvador vai atrair o público soteropolitano com a realização das tradicionais formaturas de cursos com grandes turmas, como Direito e Medicina. O fechamento do antigo espaço de eventos frustrou os sonhos de muitos formandos, como a dentista Daniela, que precisou desconvidar metade de sua lista de amigos e familiares faltando apenas 50 dias para o dia de sua colação de grau.

“Ser dentista era um sonho de infância. Quando decidi cursar Odontologia foi uma alegria para meus pais e para a família inteira. A formatura era uma coisa que a gente queria muito então foi um momento de grande angústia, depois de um ano de meio de preparativos, que foram frustrados”, relata Daniela. “Com o fechamento do antigo Centro de Convenções, Salvador ficou sem uma alternativa de local para grandes eventos, como as formaturas, até que a prefeitura foi lá e fez o novo”, avalia. Sorte da futura advogada Juliana, que vai realizar o sonho de colar grau no novo empreendimento. “Minha expectativa é grande. Sei que será uma felicidade enorme”, acredita.

A estrutura localizada à beira-mar é apontada como um dos centros de eventos mais modernos do país por representantes do trade turístico nacional. “O Brasil tem uma carência natural desses empreendimentos, principalmente nas capitais. O de Salvador terá um impacto extremamente positivo para realização de eventos de maior porte e com mais qualidade”, destacou a presidente da Associação Brasileira de Agencia de Viagens (Abav), Magda Nassar.

Ainda de acordo com executiva, o cenário de estagnação que a capital baiana sofreu nos últimos anos, com o fechamento do centro de convenções administrado pelo governo estadual, vai ficar no passado. “O antigo centro não tinha uma repercussão tão grande como o novo da Boca do Rio. O novo equipamento atenderá todos os anseios e demandas, sendo um dos centros mais modernos do país".

Com design arrojado, o Centro de Convenções de Salvador possui formato de uma pomba, símbolo da bandeira de Salvador, e está construído numa área privilegiada. O empreendimento é a terceira maior estrutura municipal do tipo no país e tem capacidade para receber 14 mil pessoas simultaneamente em congressos e convenções e mais 20 mil em shows.

O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas