O que esperar do 2º dia do Enem? Veja quais assuntos devem cair

enem
26.11.2021, 05:30:00
Atualizado: 26.11.2021, 09:34:49
O estudante Thesco Rend sentiu dificuldade na primeira prova e está apostando no segundo dia (Paula Fróes/CORREIO)

O que esperar do 2º dia do Enem? Veja quais assuntos devem cair

Confira também dicas de como se organizar na hora da prova

Muitos alunos e professores disseram que o primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no último domingo (21), foi mais difícil do que o esperado, incluindo uma surpresa em relação ao tema da Redação. Agora, as perguntas são se o perfil vai ser ou não mantido para a segunda prova, nesse domingo (28), e o que os candidatos podem fazer até lá. Segundo professores, é difícil prever o nível de dificuldade que está por vir, mas é possível apontar quais assuntos são recorrentes nas edições anteriores e que podem ser apostas também para 2021. 

O aluno Thesco Rend, 17 anos, está no 3º ano do ensino médio do Colégio Montessoriano e, apesar de ter mais afinidade com matérias de humanas, sentiu dificuldade no primeiro dia. “Eu achei a prova mais interpretativa e achei as alternativas de algumas questões um pouco confusas, mais complexas. Além do tema da Redação, que foi pouco discutido no cotidiano”, diz. Mas ele não deixa as matérias de Exatas de lado e aposta num bom desempenho nesse domingo. 

Nesta semana, ele está revisando os principais assuntos e as fórmulas mais importantes. “Acredito que vou me sair bem. Talvez consiga mais foco do que no primeiro dia porque acabei não fazendo uma boa administração do tempo por conta da Redação. Seguindo a mesma linha da primeira prova, a segunda pode demandar bastante raciocínio lógico e interpretação, o que é bom para mim. Minha estratégia é começar por Biologia ou Química porque, para mim, Física e Matemática exigem mais tempo. Aí prefiro ir para as que são mais rápidas e fáceis para depois explorar as mais complexas”, completa o estudante. 

A professora Tânia Araújo ensina Física no Colégio Estadual Dom João Muniz, no município de Santana, e defende a estratégia adotada por Thesco. “Eu indico que o aluno comece pela matéria que tem mais facilidade, mais domínio. Com isso, ele faz uma melhor aplicação do tempo e ainda ganha confiança quando chega nas matérias que tem mais dificuldade”. Ela ainda dá outra dica, também apontando que Thesco está no caminho certo. “A leitura da questão é muito importante. O Enem tem uma prova muito contextualizada, mesmo no segundo dia. Então eu recomendo que o aluno faça uma leitura atenta para saber interpretar a questão e captar o que ela está pedindo”, acrescenta. 

O aluno do Colégio Integral Gabriel Aragão, 17 anos, acredita que a prova do segundo dia será mais conteudista. “Acho que a prova vai ter mais questões que exijam uma maior técnica e que não se resolvam apenas com interpretação. Porém, como em toda prova do Enem, teremos questões que se resolvem de forma extremamente rápida e outras que exigirão mais tempo e uma maior atenção aos dados”, defende.  

O professor de Matemática do Ifba de Eunápolis Dilo Marquezini diz que é difícil fazer previsões, mas faz algumas apostas. “O Enem é uma caixinha de surpresas. Acho que não dá para falar que o segundo dia vai ser mais difícil só porque o primeiro dia foi. Eles podem manter o nível ou equilibrar as coisas. Mas vi comentários de que a primeira prova tinha muito texto longo, talvez a gente possa esperar que a segunda prova vá ter enunciados grandes, algo nesse sentido também.”

O professor de Matemática Dilo Marquezini indica que os candidatos se dediquem à resolução de questões (Foto: Arquivo Pessoal)

Para esta semana, a indicação de Marquezini é que o candidato faça revisões. “Eu não acredito que agora seja hora de aprender assunto, é momento de revisão, de ajustes finais”. Ele ainda dá uma dica para a prova. “Por conta do tempo reduzido, eu indico que o aluno não se prenda à ordem das questões, que foque nas que ele achar mais fáceis. Se ele parou numa questão que está vendo que está difícil, que vai dar mais trabalho, pule e vá logo para as mais rápidas, mais fáceis, que são as que valem mais pontos”, aconselha.

O aluno do Colégio Estadual Gelásio Alves dos Santos, do município de Caatiba, Vinícius Almeida, de 17 anos, vai começar pela prova de Matemática. “Quero fazer faculdade de administração. Eu tenho mais afinidade com as matérias de Exatas, que envolvem cálculo, então eu prefiro o segundo dia de prova do Enem. Minha estratégia é começar a prova por Matemática e depois vou para as outras que tenho mais dificuldade.”

Vinícius conta que, durante esta semana, está revisando conteúdos e fazendo exercícios. “Eu continuo com os estudos, mas apenas revisando os assuntos; passo a tarde revisando e faço exercício de noite. Vou até sexta-feira assim e, no sábado, eu pretendo deixar a cabeça mais livre para estar mais tranquilo no domingo”, conta.  

A professora de Biologia do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, Andreia Sarraf, dá dicas específicas para a prova de Biologia. “As questões de Biologia geralmente vêm com alguma imagem, então é importante olhar essa figura com atenção, assim como ler o texto direitinho porque a interpretação não é exigida só no primeiro dia de prova”. Para essa reta final, ela está ajudando os alunos com conteúdos que publica no Instagram @biologiasarraf. “A correria é grande, principalmente para a rede estadual, então essa semana ainda pode ser aproveitada para estudo. Agora, estou publicando bastante conteúdo das questões ambientais, como queimadas, lixo e desmatamento”. 

A professora de Biologia Andreia Sarraf pede que os alunos fiquem atentos às imagens (Foto: Arquivo Pessoal)

O professor de Matemática do Colégio Antônio Vieira, Caio Bastos, indica que os alunos aproveitem para resolver questões de edições anteriores. “Nessa reta final, o mais importante é ser estratégico. Uma revisão sistemática dos assuntos mais recorrentes é um bom caminho. Por ser uma prova com características específicas, resolver questões de edições anteriores traz uma segurança importante para o aluno. No mais, é manter a tranquilidade e descansar bastante, corpo e mente, nos dias anteriores à prova”, indica. 

Quais assuntos devem cair?

As apostas da professora de Física Tânia Araújo são as seguintes: “Dinâmica é um assunto que cai muito, junto com ondulatória e acústica, eletrostática e potência. E são assuntos que os alunos têm mais dificuldade”, destaca. 

Para Biologia, a professora Andreia Sarraf aponta dá destaque para três assuntos. “Em Biologia, podemos destacar que genética, biotecnologia, ecologia (com relação às questões ambientais) sempre caem. Além disso, temos fisiologia comparada, evolução, citologia, doenças virais e bacterianas e botânica, que sempre aparece de alguma forma, às vezes junto com meio ambiente”.

Em Química, o professor Marcus Reis, voluntário do projeto do Governo do Estado Enem 100% e professor dos colégios São Lázaro/Resgate e Ana Tereza, ressalta os seguintes temas: “Temos assuntos recorrentes, como estequiometria, termoquímica, funções orgânicas, isomeria e reações orgânicas. Além disso, temos química inorgânica vindo com alguma intensidade e reações de oxirredução”, diz. 

Mas, segundo ele, é também preciso estar atento àqueles assuntos que andam sumidos nas provas. “A prova de Química vem trazendo surpresas, com uma ou outra questão de assuntos que não caíam há muito tempo, como aconteceu com hibridização em 2018. As chances são baixas, mas existem e, muitas vezes, uma questão pode ser um diferencial para o candidato”, afirma.

Para Matemática, as apostas do professor Dilo Marquezini, é nas questões de proporcionalidade (que envolvem razão, proporção e regra de três). “Além disso, temos probabilidade, matemática financeira e estatística com análise de gráfico. Depois a gente tem outros assuntos comuns que são geometria plana e espacial e trigonometria/função. Números complexos e polinômios, por exemplo, dificilmente aparecem, mas também não quer dizer que não possam ser resgatados nesta edição”, coloca.

Na editoria Revisão Enem do CORREIO, no link https://www.correio24horas.com.br/revisao/, você encontra matérias especiais, informações sobre o Enem e dicas de preparação, de realização da prova e de aplicação para o Sisu. 

Confira os temas mais abordados entre 2009 e 2020:

Biologia

  1. Humanidade e Ambiente (19,5%)
  2. Citologia (11,5%)
  3. Histologia e Fisiologia (11,5%)
  4. Fundamentos da Ecologia (8,3%)
  5. Biotecnologia (8,1%)

Física

  1. Mecânica (30,9%)
  2. Eletricidade e Energia (25,8%)
  3. Ondulatória (18%)
  4. Termologia (17,1%)
  5. Óptica (8,1%)

Matemática

  1. Geometria (22,5%)
  2. Escalas, Razão e Proporção (14,2%)
  3. Aritmética (11,8%)
  4. Gráficos e Tabelas (9,1%)
  5. Funções (8,7%)

Química

  1. Físico-Química (27,0%)
  2. Química Geral (26,8%)
  3. Química Orgânica (19,2%)
  4. Meio Ambiente (11,1%)
  5. Energia (6,4%)

(Fonte: SAS Plataforma de Educação)

Recomendações para o segundo dia de prova:

No segundo dia de prova do Enem, que acontece neste domingo (28), os candidatos vão precisar responder a 45 questões objetivas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e 45 questões de Matemática e suas Tecnologias. Os portões abrem às 12 horas (horário de Brasília) e fecham 13h (horário de Brasília). A prova dura cinco horas - de 13h30 às 18h30. Quem quiser levar o caderno de questões para casa deve sair da sala a partir das 18h.
 
Além do documento oficial de identificação com foto e da caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, a máscara de proteção facial é item obrigatório. Chegue com antecedência para que possa encontrar sua sala de prova, encher a garrafinha, ir ao banheiro, enfim, se preparar melhor para começar a realizar a prova do Enem. Lembre de não levar objetos metálicos no bolso, pois você deverá passar por detectores de metal ao ir ao banheiro e não esqueça de desligar o celular antes de colocar na embalagem que será entregue pelo aplicador da prova.
 

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas