Obra de arte ‘Flores para a saúde’ homenageia profissionais no Pelourinho

salvador
26.01.2021, 15:32:30
Atualizado: 26.01.2021, 17:09:46
(Arisson Marinho/CORREIO)

Obra de arte ‘Flores para a saúde’ homenageia profissionais no Pelourinho

Instalação tem 3 metros de altura e foi produzida por Menelaw Sete

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A pandemia deixou o mundo com uma cor cinzenta no último ano e o artista plástico baiano Menelaw Sete resolveu colocar mais cores nesse cenário. O pintor fez uma instalação no Cruzeiro de São Francisco, no Pelourinho, nesta terça-feira (26), para homenagear os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus, a pedido do Museu Nacional de Enfermagem, e usou e abusou do colorido.

O objetivo da obra é enfatizar a necessidade de adotar as medidas de prevenção à doença, como o uso de máscaras, a higienização frequente das mãos, e o distanciamento social, e de se vacinar. Menelaw contou que usou materiais recicláveis para confecção da instalação, como madeirete, canos de PVC, pedaços de pano, e papel. 

A escolha do Pelourinho aconteceu por ser o local que abrigou a primeira Faculdade de Medicina do país, e por ficar em uma região central da cidade. Alguns moradores do Centro Histórico ajudaram na confecção das peças, e foram duas semanas de trabalho até a obra ser concluída. Ela tem três metros de altura. 

“A obra ‘Flores para a Saúde’ surgiu da ideia de homenagear os profissionais de saúde que vem trabalhando muito na linha de frente, e sofrendo muito com a pandemia. São quatro flores representando os quatro elementos: a terra, o fogo, a água e o ar. A inspiração veio desse momento único e especial que estamos vivendo. É necessário persistir e resistir”, contou Menelaw.

A iniciativa é do Museu Nacional de Enfermagem que encomendou a obra como uma homenagem aos profissionais de saúde de todo o mundo. A diretora da Instituição, Júlia Lemos, disse que a exuberância das cores é uma forma de trazer mais alegria para dias tão sofridos e exaustivos. 

“Menelaw tem muita sensibilidade. Essa é uma obra de arte do tamanho do coração dele, que é enorme, e importante por estar sensibilizando a população de uma maneira geral sobre o uso da vacina, que queira ou não queira é o que temos nesse momento. Além disso, lembra toda a parte das rotinas que é o distanciamento, a lavagem de mãos, e o uso de máscaras. A gente fica muito feliz e espera que essa mensagem possa chegar a todos os lugares”, afirmou. 

Outros profissionais de saúde também visitaram a obra, como a enfermeira Catarina Aquino, primeira profissional dessa categoria a ser imunizada no Hospital Martagão Gesteira. “É um reconhecimento por tudo o que a gente viveu e por tudo que estamos passando, e valoriza o profissional da Enfermagem que é tão importante nesse contexto da pandemia e que foi tão essencial nesse momento”, disse. 

A obra ficará a disposição do público no Cruzeiro de São Francisco, no Terreiro de Jesus, nos próximos dias, e depois seguirá em exposição itinerante por algumas unidades de saúde da capital. 

Essa foi a segunda obra feita por Menelaw Sete para homenagear os profissionais de saúde. Em abril, ele fez um quadro que está em exposição da Itália. Já em dezembro, o artista produziu um painel no Horto Florestal, em Salvador, que foi batizado de Pau Brasil. Com cores vibrantes, elementos naturais em referência às florestas e traços comuns aos modernistas, a obra se destaca na paisagem da Avenida Santa Luzia. 

(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas