Obras de Nadia Taquary passam a integrar acervos permanentes de museus americanos

ronaldo jacobina
15.12.2020, 05:00:00

Obras de Nadia Taquary passam a integrar acervos permanentes de museus americanos

(Foto:Flora Taquary/Divulgação)
Os caminhos se abrem para o talento de Nadia Taquary

O Pérez Art Museum Miami (PAAM), nos Estados Unidos, anunciou ontem (14) a aquisição de três obras da série Oriki, da artista Nadia Taquary que passarão a integrar a coleção permanente do museu, a Internacional Art Collections. Vale lembrar que parte desta série já havia sido comprada pelo Museu de Arte e Desenho de Nova York, depois da exposição da artista que foi apresentada em 2019 nos EUA, como convidada do The55project. 

(Divulgação)
Obra da série Oriki de Nadia Taquary no museu de Miami

Identidade
De acordo com a curadoria do museu americano, a artista usa materiais representativos de um Brasil Colonial e da religiosidade de matriz africana e investiga seus significados e simbolismos inerentes, enquanto explora a representação de liberdade num contexto histórico afro-atlântico.

(Divulgação)
Peça da série Oriki no acervo permanente do museu americano

Ancestralidade
O reconhecimento ao indiscutível talento de Nádia Taquary também pode ser constatado com a recente aquisição de suas peças pela Pinacoteca de São Paulo para integrar o seu acervo. “Eu recebo essas notícias com muita gratidão à ancestralidade em minha caminhada e não sinto como se meu trabalho se adentrasse e passasse a fazer parte destes espaços, mas sim a história e toda a coletividade que ele representa”, disse a artista à coluna. 

(Divulgação)
Valdineia Soriano em cena em montagem do Bando de Teatro Olodum

Mulheres do bando
O Bando de Teatro Olodum, que completou 30 anos em 2020, não celebrados em função da pandemia, já tem duas atividades planejadas para festejar em 2021. A primeira é o espetáculo Solo de Mulheres em Bando, uma apresentação filmada com as atrizes do Bando que traz à cena, através de fragmentos de solos no palco do Teatro Vila Velha, a memória do teatro na Bahia na perspectiva das mulheres negras. A segunda ação será a realização do filme Mulheres do Bando, da cineasta Thamires Vieira, que mostrará o processo de criação de personagens das integrantes do grupo para a remontagem de uma peça dos anos 80 encenado pelas mulheres do Movimento Negro Unificado.

(Divulgação)
Arlete Soares e Rina Angulo se despedem da Corrupio

Licença pra sair de cena
Arlete Soares e Rina Angulo decidiram fechar a Corrupio, após mais de 40 anos de atividade no circuito editorial. A notícia pegou a cidade de surpresa. Desde o anúncio do fim da editora - que foi criada pela dupla para, inicialmente publicar os registros de Pierre Verger, e que depois se abriu para outros importantes autores - o que se vê são lamentos nas redes sócias. Compreensível, afinal a Corrupio foi um importante instrumento de difusão das mais diversas linguagens locais. Ficará para a história! 

(Divulgação)
Hermano Guanais realizou o registro de importantes bens imateriais 

Cadeira vazia
Hermano Guanais Queiroz, que em fevereiro deste ano chegou a ser nomeado diretor do MAM (Museu de Arte Moderna da Bahia), mas desistiu do cargo no dia seguinte para continuar seu trabalho à frente da Diretoria do Departamento de Patrimônio Imaterial, do IPHAN, em Brasília, foi exonerado. Sua saída do cargo, que será ocupado por um pastor evangélico, provocou protestos de técnicos e especialistas em patrimônio histórico que o consideram um profissional de excelência. Para quem não sabe, Guanais é baiano de Palmeiras, na Chapada Diamantina. 

(Foto:Raul Spinassé/Divulgação)
Mauricio Pinto deu ar de contemporaneidade ao Pasta em Casa

Visual contemporâneo
O Pasta em Casa, no Rio Vermelho, ganhou uma nova fachada. A solução funcional proposta pelo arquiteto Maurício Pinto – que assina o projeto do restaurante, da forneria e da lojinha de garimpo que foi recentemente repaginada - garantiu maior ventilação e iluminação naturais, necessárias em tempos atuais. Além da solução estética, com imensos janelões vermelhos que agora podem ser vistos da rua, a mudança fortalece a identidade e o conceito de contemporaneidade da marca de Celso Vieira e Valeska Calasans. Um luxo! 

(Divulgação)
Giovani Lima dirige documentário sobre o Teatro Castro Alves

TCA na tela
O documentário Memórias em Movimento – A história do Balé Teatro Castro Alves, produzido pela Malagueta e dirigido por Giovani Lima, vai estrear no canal Curta, no próximo dia 18, às 18h20. O filme, que tem 90 minutos de duração, tem roteiro de Eduardo Costa e direção de fotografia de Rogério Sampaio. 

Cinema em alta
O audiovisual baiano tem avançado bastante e feito carreira nos festivais de cinema Brasil e mundo á fora. Só na 2ª Mostra Cinemas do Brasil, que está acontecendo até o final deste mês, das 47 produções sobre cinemas de rua do país, nove são baianas. Toda a programação está disponível gratuitamente no site da mostra www.mostracinemasdobrasil.com.br/.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas