Obrigação de uso de máscara é a última coisa de que vamos abrir mão, diz Bruno Reis

salvador
15.10.2021, 12:32:00
(Tomaz Silva/Arquivo ABr)

Obrigação de uso de máscara é a última coisa de que vamos abrir mão, diz Bruno Reis

Prefeito afirmou que outras restrições devem ser retiradas antes

O prefeito Bruno Reis disse, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (15), que a obrigação de uso de máscaras vai ser a última restrição relativa à pandemia do coronavirus que deixará o cotidiano dos soteropolitanos. Isso porque, de acordo com o gestor, há outras liberações mais pertinentes com o estágio de retomada em que a cidade se encontra.

"A visão do prefeito é que a máscara é a principal ferramenta para enfrentamento da covid-19. E se é a principal, só podemos abrir mão dela por último. Antes dela, temos diversas outras etapas a serem vencidas como tirar restrição de distanciamento de um metro em cinemas, teatros e igrejas ou limite de quantidade de pessoas em ambientes. Tudo isso vem antes", afirmou.

Reis disse ainda que é preciso ter paciência já que a máscara é a ferramenta de proteção contra o vírus que o cidadão está mais habituado a fazer uso.

"Se já nos acostumamos a máscara e ela é fundamental para conter a propagação do vírus, vamos fazer por último porque têm conquistas para sociedade que precisam vir primeiro", acrescentou

Na ocasião, o prefeito ainda falou sobre a decisão de promover ou não o Carnaval que, segundo ele, deve ficar para dezembro.

"A partir do que acontecer mês de outubro, já nos permitimos tomar decisões porque nós vamos ter resposta para uma pergunta: com a população totalmente imunizada, podemos voltar a vida normal? Se sim, isso vai permitir que tenhamos todos eventos de Réveillon a festas populares. Se não, vamos ver o que é possível fazer e de que forma faremos. Mas é uma decisão para o fim de novembro ou começo de dezembro para conseguir organizar", concluiu.

Nova sede da Sempre
As declarações do prefeito foram dadas na inauguração da nova sede da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer (Sempre), que, de acordo com Reis, é um local mais confortável e com maior capacidade de atendimento à população em situação de vulnerabilidade, após intervenções realizadas pela Prefeitura.

A nova sede da Sempre dá a infraestrutura necessária para atendimento diário a 800 pessoas, número quatro vezes maior do que era possível na sede anterior. Além das inscrições no Cadastro Único, a população terá acesso ainda a benefícios como os auxílios funeral, natalidade, moradia, viagem e emergência.

Lucas Gonçalves, presidente do projeto Salvador Invisível, que trabalha com assistência para pessoas em situação de rua, elogiou a nova sede e a consequente melhoria no processo de atendimento do órgão. "São novos ares com mais conforto tanto para os funcionários públicos como para a população que é assistida pela Sempre. Para a população de rua, é ainda mais fundamental, já que aumenta o número de vagas para quem precisa desse atendimento, além de estar em um prédio mais bem localizado, o que facilita o acesso", comentou. 

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas