Os livros de que somos feitos

paulo sales
18.11.2019, 05:00:00

Os livros de que somos feitos


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Em meio ao caos que se instalou na Bolívia na semana passada, surgiu o rumor de que a biblioteca do então vice-presidente, Alvaro García Linera, teria sido incendiada. O boato não foi confirmado, e os mais de 30 mil livros do político e intelectual boliviano permanecem intactos, ao menos por enquanto. Linera se exilou após o golpe no México, junto com Evo Morales. Imagino a sua dor ao deixar para trás o país real e o imaginário, aquele composto pelos livros e todo o arsenal de memória, sentimento e erudição que eles encerram. Porque os livros de certa forma contam a nossa história. Como diria Borges, “somos todo o passado, somos nosso sangue, somos as pessoas que vimos morrer, somos os livros que nos melhoraram”.

Queimar livros é apagar o passado, a consciência, o imaginário coletivo e iluminar a barbárie e a ignorância. É desolador pensar que alguém em sã consciência (artigo raro em tempos de radicalismo) seja capaz de destruir um monumento da estatura de uma biblioteca de 30 mil livros. Mas a história é pródiga em episódios do tipo, cujo momento mais fulgurante foi a grande fogueira de papel na Alemanha nazista. Logo a Alemanha, que nos legou Goethe, Mann e Brecht, entre tantos.

Observo minha modesta biblioteca, composta de pouco mais de mil volumes. Nas prateleiras atulhadas estão livros que guardo desde a infância, ao lado dos que foram ganhando relevância à medida que me lançava à maturidade. Um livro de bolso de A Máquina do Tempo que ganhei aos 11 anos guarda a dedicatória de uma tia, profetizando equivocadamente que eu nasci escritor. Em outra dedicatória, num volume de Os Funerais da Mamãe Grande, um amigo me deseja “uma vida longa e boa e muito picolé de limão”. Já outro amigo, numa bela edição em espanhol do Dom Quixote, escreve que o livro é um desafio à minha “coragem, inteligência e falta do que fazer”.

Há muitos volumes pelos quais nutro um afeto genuíno. O On The Road desgastado pelo uso e por sucessivas viagens, as obras de Hemingway, Roth, Márquez e Fitzgerald, os poemas de Pessoa, Gullar e Bandeira. Existem ainda os que esperam há décadas o momento de serem devassados. Aconteceu recentemente com uma velha edição de Ao Deus Desconhecido, de Steinbeck, comprada em 1991, num sebo em São Paulo, e lida apenas em 2015. Ele esperou quase 25 anos, enfrentando mudanças de casa e cidade e envelhecendo em silêncio. Outros vão sobreviver à minha ausência.

Como não ofereço risco ao país, dificilmente minha biblioteca será alvo de milicianos piromaníacos. Provavelmente, daqui a uns 80 anos, ela irá parar em algum sebo – se é que ainda existirão sebos – ou numa caixa esquecida no porão de algum descendente. Pensando bem, é quase como se virasse cinzas.

*

Enquanto escrevia esta coluna, mais um assassinato terrível acontecia no Rio de Janeiro. Kettelen, de 5 anos, foi baleada por homens que estavam dentro de um carro em Realengo. Morreu de forma gratuita e tola, como quem dorme. Este país é um projeto fracassado

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/serie-baiana-que-revela-salvador-sombria-ja-esta-disponivel-no-amazon-prime/
Produção tem roteiro e direção de Julia Ferreira, baiana que estudou cinema em Londres e Madri
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/netos-de-luiz-gonzaga-divulgam-nota-de-nojo-por-uso-de-musica-em-live-de-bolsonaro/
Jair Bolsonaro convidou o presidente da Embratur para tocar durante a live da última quinta
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/moradores-da-lapinha-falam-ao-contrario-e-tem-um-dialeto-o-gualin/
Há meio século, falar ao contrário é considerado sinal de pertença para os moradores “raiz” do bairro da Lapinha
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/elza-soares-aos-90-e-cheia-de-projetos/
Cantora lança releitura de 'Juízo Final' e faz live neste sábado (4), com participação de Flávio Renegado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/como-tratar-a-dor-da-chikungunya-entenda-fases-da-doenca/
Registro de casos aumentou 440% na Bahia nos últimos seis meses; sintoma pode se tornar crônico e durar anos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cheias-de-bossa-bebel-gilberto-lanca-parceria-com-martnalia/
Confira também o clipe Hipnose, de Larissa Luz, e a canção Caxixi, de Mariene de Castro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/veja-o-video-filha-interrompe-entrevista-por-videochamada-e-vira-sensacao-nas-redes/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bia-doria-e-val-marchiori-geram-revolta-ao-falar-de-sem-teto-gostam-de-ficar-na-rua/
Socialite e primeira-dama do estado de SP disseram que pessoas não vão para abrigos pois 'não querem responsabilidades'
Ler Mais