Pacientes que tiveram coronavírus podem doar sangue?

coronavírus
28.04.2020, 17:34:00
Atualizado: 28.04.2020, 17:53:51
(Mauro Akin Nassor/Arquivo CORREIO)

Pacientes que tiveram coronavírus podem doar sangue?

Hemoba tira dúvidas e esclarece como pacientes que tiveram a covid-19 devem se portar

Com o isolamento social adotado após a chegada da pandemia do novo coronavírus à Bahia, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) sentiu uma queda no seu estoque de bolsas de sangue. Mas como saber se você pode doar sangue nesse momento tão delicado?

Para facilitar a vida do doador, a Hemoba divulgou informações importante sobre quem pode ou não doar sangue. Em relação a quem já teve coronavírus em graus leves, é necessário esperar 90 dias após a cura para fazer a doação. Já aqueles candidatos à doação que tiveram a forma grave da doença ficam impedidos de doar por um ano após a cura. 

Quem teve contato com casos suspeitos ou confirmados, seja em domicílio, hospitais ou qualquer cenário, deve esperar 30 dias para se dirigir ao banco de sangue, mesmo tempo de espera para quem voltou de viagem internacional, de qualquer país - neste caso, é necessário iniciar a contagem a partir do dia do retorno ao Brasil.

Para doar sangue, o voluntário tem de ter entre 16 e 69 anos, deve estar em boas condições de saúde e pesar acima de 50 quilos. É necessário fazer uma boa alimentação (sem ingestão de gorduras) antes de ir doar.

Ao chegar no local de doação, é necessário apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional. Em caso de menores de 18 anos, devem estar acompanhados por um responsável legal.

Para garantir um estoque seguro de bolsas no período que durar a pandemia, a Hemoba intensificou os cuidados contra a disseminação do vírus. Além de reforçar a triagem clínica, adotou outras medidas de segurança entre doadores, funcionários e pacientes. “As unidades da Hemoba estão de portas abertas, funcionando em horário normal, aguardando os doadores que estejam bem de saúde e fora dos grupos de risco. É um momento delicado que precisamos da ajuda e conscientização de todos”, explica Fernando Araújo, diretor geral da instituição.

Para evitar o desabastecimento no período, a Hemoba está buscando doadores voluntários com fator RH negativo e realiza agendamento de doação com hora marcada para qualquer pessoa que queira doar, para evitar aglomerações.

Os interessados em doar sangue com hora marcada, podem preencher o formulário disponível no site: http://www.hemoba.ba.gov.br, enviar um e-mail para horamarcada@hemoba.ba.gov.br ou entrar em contato pelo telefone: 71 3116-5643.

Para ajudar na reposição do estoque de bolsas, a CCR Metrô Bahia se juntou à fundação e espalhou mensagens de conscientização e sensibilização à doação de sangue para colaboradores e clientes.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas