Pacientes transferidos da Osid retornam para o Hospital Santo Antônio

coronavírus
27.04.2020, 21:12:34
Atualizado: 27.04.2020, 21:25:36
(Elói Corrêa/GOVBA)

Pacientes transferidos da Osid retornam para o Hospital Santo Antônio

Apenas os doentes que não possuem coronavírus vão regressar à unidade, que passou por um processo de desinfecção

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os pacientes do Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), que foram transferidos para o centro de acolhimento localizado no Rio Vermelho, começaram a retornar para a unidade de saúde nesta segunda-feira (27). Apenas quem foi transferido de forma preventiva retornará à instituição. Os infectados pelo novo coronavírus (Covid-19) foram encaminhados para hospitais da rede estadual.

O retorno do pacientes ocorre após a desinfecção do hospital realizada no último final de semana. Segundo a OSID, a limpeza abrangeu enfermarias, corredores, paredes, sanitários e equipamentos como camas, cadeiras e armários, de modo a higienizar de forma ampla o hospital. 

Funcionários do hospital, entretanto, relatam que nem todas as enfermarias do local passaram pela desinfecção. “Eu soube que teve a limpeza no setor de geriatria. Agora onde foi o foco ainda nada. Não soube de desinfecção nas enfermarias São Lázaro e São Vicente”, disse um profissional de saúde que não quis se identificar.

A limpeza foi realizada por profissionais do setor de Higienização da OSID e militares do Comando Conjunto Bahia, formado pela Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira.

Do total de pacientes transferidos para o Rio Vermelho em 19 de abril,  26 possuíam diagnóstico positivo para Covid-19. Os demais têm perfil etário acima de 60 anos. De acordo com a assessoria da Osid, o retorno dos internados deve ser realizado o mais rápido possível. A expectativa é de que todos estejam de volta nesta terça (28).

Além da desinfecção, as iniciativas de enfrentamento ao Coronavírus anunciadas pela OSID incluem a redução de 50% do número de leitos em cada enfermaria; adequações dos sistemas de renovação de ar; realização de testes RT-PCR em todos os funcionários e pacientes, mesmo os assintomáticos; intensificação das auditorias de utilização correta dos EPIs por todos os profissionais de saúde, além da desparamentação desses profissionais; entre outras ações.

Túnel de desinfecção
Dentre as medidas de mitigação da disseminação do vírus, foi instalado um túnel de desinfecção no Hospital Santo Antônio. O equipamento começou a funcionar nesta segunda-feira (27) e limpa o uniforme de trabalho dos profissionais de saúde com jatos de uma solução de hipoclorito de sódio.

Para se desinfectarem, os trabalhadores da área de saúde passam pelo túnel antes de sair do hospital ao final do dia de trabalho. De acordo com a Osid, o processo faz com que seja possível retirar o Equipamento de Proteção Individual (EPI) com uma maior margem de segurança.

A iniciativa vai reduzir a disseminação do novo coronavírus, já que a contaminação não acontece apenas por toques diretos, explica o coordenador de Engenharia Clínica da OSID, João Salomão. "O equipamento vai proporcionar mais segurança aos colaboradores, pois a contaminação pode ocorrer também quando se tira a capa, a máscara, ou seja, no momento de se desparamentar", afirmou.

O equipamento foi doado para as Obras Sociais Irmã Dulce pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Senai Cimatec, que projetou e desenvolveu o produto. O túnel é feito de alumínio e conta com tubulação de PVC e bicos aspersores, responsáveis por fazer um processo de nebulização da solução de hipoclorito.

O Hospital Espanhol, que foi reaberto para receber infectados pelo coronavírus em estado grave, também possui um túnel desinfectante.

Surto de contaminação

Nas últimas semanas,  64 funcionários das Obras foram diagnosticados com a covid-19 e outros 30 pacientes também tinham a doença. Na última quarta-feira (22), morreu o técnico de enfermagem Antônio César Ferreira Pitta de Jesus, 48 anos.

Cesinha, como era conhecido, trabalhava no Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), como funcionário da Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue (UCT) desde 2012. Ele estava internado no Hospital Couto Maia, em Salvador, unidade de referência para tratamento da covid-19.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas