Padre atacado com facão em Feira passa por cirurgias e apresenta melhora

bahia
25.03.2018, 18:33:06

Padre atacado com facão em Feira passa por cirurgias e apresenta melhora

Carlos Vianey foi submetido a intervenções cirúrgicas nas mãos, maxilar e crânio

Padre Carlos Vianey passou por cirurgias após tentativa de homicídio (Foto: Reprodução)

O quadro de saúde do padre Carlos Vianey, 63 anos, atacado na sexta-feira (23) com golpes de facão no distrito de Maria Quitéria, em Feira de Santana, apresentou uma leve melhora. A informação é do arcebispo de Feira, dom Zanoni Demettino Castro, que esteve na tarde deste domingo (25) visitando o pároco no hospital. Segundo ele, não haverá necessidade de realização de diálise e, até esta segunda, os médicos devem reduzir a sedação. “Os ferimentos foram bem graves, mas ele está respondendo bem”, declarou dom Zanoni.

O padre foi submetido a uma cirurgia delicada para tentar recuperar os tendões das mãos, além de ter feito a realocação do maxilar. Também houve intervenções cirúrgicas no crânio, área bem afetada pelos golpes desferidos por Raimundo Marcos Vieira Bento, 33, conhecido como Bilau, morador de Maria Quitéria. Ele foi preso em flagrante e autuado por tentativa de homicídio.

Segundo o arcebispo, o acusado prestará depoimento sobre o caso nesta segunda. “Desconhecemos a real motivação da agressão. O que sabemos é que o rapaz parece ter problemas mentais e ser usuário de drogas”, comentou o religioso, em conversa com o CORREIO.

Afastado das funções paroquiais na Igreja da Piedade há mais de um ano, o padre Vianey enfrentava alguns problemas com a igreja por desobediência, além de ser acusado de ter “difamado o clero e presbíteros”.

Desde o afastamento, Vianey estaria fazendo um protesto na porta da paróquia e rezando missas do lado de fora. Em 2005, quando recebeu a determinação de deixar a Igreja de São José, ele teria baixado as calças para Dom Giovanni Crippa e Frei Beto.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas