Palco principal do Réveillon terá 800 m² de área

salvador
19.11.2017, 06:00:00
Atualizado: 14.12.2017, 18:02:14
Área de 55 mil m², próxima ao Parque dos Ventos e ao antigo Aeroclube, será o palco oficial da virada (Almiro Lopes)

Palco principal do Réveillon terá 800 m² de área

Iluminação será com luzes de LED

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma superestrutura vai ser montada para que a orla fique com jeito de festival. O palco principal terá três dimensões, com 800 m² de área, coberto com iluminação em LED. O horário da festa mudou e vai começar mais cedo, às 16h.

A ideia é que, nesse horário, se iniciem outras atividades como as da feira de economia criativa, espaço kids, vila gastronômica e atividades esportivas, além de um segundo palco, montado no anfiteatro do Parque dos Ventos.

Haverá um espaço para homenagear o Centro Histórico, a Vila Pelô, onde haverá oficinas. Todas as atrações vão se apresentar numa área de 55 mil m², próximo ao Parque dos Ventos e ao antigo Aeroclube. A mudança de lugar foi estratégica, para atender ao aumento de público, segundo o prefeito ACM Neto.

A grade completa será anunciada assim como outros destaques da festa - a implantação de uma roda-gigante – tradicional nos grandes festivais de música pelo mundo. Para a chegada de 2018, uma queima de fogos de 15 minutos vai brilhar no céu da Boca do Rio.

Restaurantes cobram R$ 950 por mesa na festa

Os comerciantes e donos de restaurantes da orla já organizam pacotes para quem busca um lugar privilegiado para acompanhar a festa da virada. Segundo Leandro Souza, sócio do Caranguejo da Bahia, na Pituba, a procura está maior este ano mesmo com os preços dos ingressos para a festa do restaurante 15% mais caros que em 2016. 

“O movimento vai aumentar 70% em relação ao ano passado”, afirma Leandro.

“A gente ficava meio esquecido porque as festas se concentravam na Barra e no Comércio. Agora, com o Réveillon oficial próximo da minha loja, a expectativa é que fiquemos ainda mais em evidência”, diz ele.

Das 50 mesas disponíveis para a festa, restam apenas 5 para o dia 31 de dezembro - cada uma comporta até quatro pessoas e sai a R$ 950, com bebida e comida incluídas.

Alguns estabelecimentos têm tradição de promover festa de Réveillon e não estão com medo da concorrência no Festival Virada Salvador. Claudio Pinheiro, gerente do Boi Preto, restaurante na Boca do Rio, conta que muitos clientes têm procurado o estabelecimento perguntando se será possível assistir aos shows a partir do restaurante.  “A procura já é grande e por causa da festa no bairro está cerca de 20% maior”,  afirma.

O restaurante e bar Rua 15, na Boca do Rio, que costumava ficar fechado na data resolveu abrir. “O festival vai ser quase aqui em frente”, conta o gerente Jadson Oliveira. O bar vai oferecer “all inclusive” a R$ 350 por pessoa.

Sílvio Pessoa, presidente da FeBHa, fala também da expectativa de mais contratações no período.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas