Paolla Oliveira vive uma heroína possível em A Força do Querer

variedades
30.07.2017, 06:01:00

Paolla Oliveira vive uma heroína possível em A Força do Querer

Marrenta, sensual e cheia de valores, ela é Jeiza, rival de Bibi, personagem de Juliana Paes na novela das nove
Paolla encarou uma rotina de treinos pesados para dar vida à policial (foto/raquel cunha/tv globo)

 Na novela A Força do Querer, ela interpreta uma policial linha-dura, que atua no Batalhão de Ações com Cães, mas sonha com a profissionalização no MMA. Na vida pessoal, a personagem Jeiza, vivida  por Paolla Oliveira, encara um romance com o vizinho Zeca, mas o envolvimento estará comprometido pela prisão do rapaz, a viagem dela para lutar nos Estados Unidos e a aproximação  do advogado Caio (Rodrigo Lombardi).

A atriz diz que a repercussão da personagem e os índices de audiência alcançados pela novela têm sido gratificantes. “Jeiza é uma heroína dos tempos de hoje, uma mulher
bem-sucedida, de bom caráter e cheia de valores. Essa forma de Glória Perez valorizar essa postura é algo muito positivo nos dias de hoje, quando parece que apenas a corrupção e o mau caratismo imperam”, diz a atriz, que trabalha pela primeira vez com a autora.

Paolla defende que Jeiza é uma representante das mulheres modernas, que são multifacetadas e vivem dimensões diversas nas suas vidas, da profissional à familiar. “Ela é uma mulher real, não gosto do termo empoderada porque acho que, de tão usado, foi perdendo a força”, completa a paulistana.

Para ela, o fato da novela não trabalhar com um núcleo único e contar com diversos personagens principais torna o elenco mais feliz, pois não sobrecarrega o ator, possibilitando uma distribuição mais justa com todos. O sucesso alcançado, acredita, se deve a uma junção de coisas, como o merchandising social, típico das novelas de Glória, a construção de uma trama onde todos podem se destacar, uma direção feita com muita habilidade e um equilíbrio entre a fantasia e a realidade.  

Paolla precisou reforçar o condicionamento físico para viver a lutadora Jeiza (foto/estevam avellar/tv globo)

Queridinhos nas redes - Quando o assunto é popularidade, o casal Jeiza e Zeca dá um show nas redes sociais, com direito até a hasteg : #jeizeca. Para Paolla, o segredo de toda essa química está no humor presente na história do casal. “Pigosi é muito parecido comigo, é uma pessoa muito solar, gosta do trabalho e discutimos muito as cenas, além disso, o casal tem uma coisa muito leve e bem-humorada”, completa.

A atriz diz que o personagem terminou se abrindo para um amor mais profundo com Zeca, mesmo sendo de uma outra cultura, com uma personalidade distinta, uma vez que ele é tímido, ciumento e machista. “Ele, no entanto, aprende com ela e permite que essa troca aconteça de modo muito leve”, pontua, ressaltando que a história deles deixa uma bonita lição de persistência. “Não se pode desistir das relações, mesmo que haja algo que pareça estar em desacordo. É preciso fazer essa construção com atitudes diárias, possibilitando discutir essas diferenças, mesmo em tempos de tanta intolerância”, defende a atriz.

Já o novo relacionamento que começa a se desenhar com o advogado interpretado por Rodrigo Lombardi ainda é uma surpresa. “Não sabemos como essa aproximação vai se construir, se haverá a mesma identificação”, despista. Se depender do clima da última semana, quando a policial trocou olhares intensos com o advogado e agitou a internet com a #jeica, a coisa vai esquentar.

Vida real - Na verdade, Paolla Oliveira é uma das atrizes com uma das melhores interações no mundo virtual, gravando vídeos, fazendo foto de bastidores e brincando com os fãs. Apesar disso, é enfática em afirmar que tem muito critério com suas postagens. “Demorei um pouco para interagir nesse mundo virtual, que é muito poderoso, mas muito efêmero. Posto o que não me fere e não me invade, o que quero dividir com o público”, diz a atriz. 

Rivais na novela: Bibi e Jeiza (foto/tv globo/divulgação)

  Ela afirma que já consegue se divertir com a ferramenta e conta sobre um mico postado por ela mesma nos seus perfis, mas divulgado por um veículo como se fosse um flagra. “Isso é muito louco, mas levei na boa, não tenho problema de demonstrar humanidade. Posto imagens glamourosas, mas também gosto da vida real”, diverte-se.

Com um pouco mais de uma década de novelas na Globo, Paolla diz que, embora pareça que a carreira é feita de momentos leves e chiques, a verdade é que é um cotidiano de trabalho intenso. “O que gratifica é que tudo é feito com muito respeito, a cada papel há muito aprendizado e sinto orgulho dessa trajetória”.

A atriz destaca um vídeo feito com a colega Juliana Paes, no qual elas dançam um funk após se estranharem na gravação. “Passamos muito tempo nas gravações e esses ‘lives’ são um pouco do nosso dia a dia”, comenta, ressaltando também um outro vídeo com Marco Pigosi onde brinca com a perspectiva e a realidade.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas