Passageiras relatam terem sido dopadas com spray químico por motoristas de aplicativo

em alta
13.05.2022, 15:03:00
(Reprodução)

Passageiras relatam terem sido dopadas com spray químico por motoristas de aplicativo

Casos aconteceram em SP e no RS

Uma passageira de transporte por aplicativo relatou ter sido dopada por um motorista com um produto químico lançado no ar dentro do carro na noite desta terça-feira (10), em São Paulo.

Em nota enviada ao g1, a 99 afirmou que o motorista foi bloqueado e que suporte está sendo dado à passageira.

Mas o caso de Bruna Custódio, de 32 anos, não é isolado. A fotógrafa relatou ao portal a situação: "Ele andou mais ou menos 2 km, olhou para trás e fechou o vidro dele. Eu comecei a sentir o cheiro forte, cada vez mais forte. Mas tudo aconteceu muito rápido. Aí eu comecei a ficar tonta"

O motorista não teria fechado o vidro dela. Por isso, ela colocou a cabeça para fora da janela, mas foi ficando cada vez mais zonza. "Parecia que o carro estava cheio de pó branco, mas era minha visão."

Ela conta, entretanto, que o mesmo há havia acontecido com uma amiga, há 10 dias.

No Rio Grande do Sul, uma jovem de 22 anos relatou ter sido intoxicada durante viagem. Dessa vez, o motorista contou que produzia aromatizantes para carro e perguntou se ela gostaria de sentir o cheiro. Ela negou, mas ele fechou as janelas e ligou o ar-condicionado. A passageira então se jogou do carro em movimento, e teve lesões no quadril e perna. O aplicativo não foi mencionado.

"Quando chegou perto da minha casa, eu comecei a ficar tonta. O ar dele, no canto do motorista, estava fechado, só estava aberto o que vinha diretamente no meu rosto. Senti um cheiro estranho, de enxofre, e comecei a ficar tonta. Quando vi que ia desmaiar, me atirei do carro em movimento", disse em entrevista ao g1.

A Polícia, entretanto, concluiu que o motorista não cometeu crime e a autora da denúncia foi indiciada por calúnia. "Eu tinha que ter sido estuprada pra que acreditassem em mim?", questionou ainda, e afirmou que reunirá provas e acionará o advogado.

Ao site, a 99 lamentou o ocorrido com a passageira Bruna e afirmou que o motorista foi bloqueado e uma equipe foi mobilizada para o acolhimento e suporte da passageira.

"Passageiras que tenham experienciado essa situação devem reportar imediatamente para a empresa, por meio de seu app, ou no telefone 0800-888-8999 para que as medidas cabíveis sejam tomadas. Trabalhamos 24 horas por dia, 7 dias por semana, para cuidar da proteção e suporte dos usuários."

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas