Paulo Coelho revela que estava escrevendo livro com Kobe Bryant

em alta
28.01.2020, 06:01:00
Atualizado: 28.01.2020, 06:25:32
(Divulgação)

Paulo Coelho revela que estava escrevendo livro com Kobe Bryant

Escritor brasileiro disse que iria apagar o rascunho do livro, que perdeu o propósito

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A morte repentina da lenda do basquete Kobe Bryant foi bastante lamentada também pelo escritor brasileiro Paulo Coelho. Em sua conta oficial no Twitter, o escritor publicou uma mensagem revelando que estava trabalhando em um rascunho de um livro junto com o ex-jogador, morto em acidente aéreo na manhã de domingo (26), na Califórnia.

"Você foi mais do que um grande jogador, querido Kobe Bryant. Eu aprendi muito conversando com você. Vou deletar aquele rascunho agora, esse livro perdeu seu propósito", escreveu Paulo Coelho.

Junto à mensagem, o brasileiro publicou um print de uma conversa por mensagem com o astro do basquete, do final de agosto do ano passado. "Vamos escrever um livro juntos", sugeriu Kobe, sendo respondido pelo escritor de que poderiam começar a qualquer momento.

Além de brilhante em quadra, Kobe Bryant também recebeu um Oscar. Ele recebeu o prêmio da Acadêmia em 2018 pelo curta Dear Basketball. Kobe escreveu e narrou a película, desenhado por Glen Keane, da Disney.

ACIDENTE

Kobe Bryant faleceu aos 41 anos neste domingo (26). O astro foi vítima de um acidente de helicóptero, nas colinas perto de Calabasas, no sul da Califórnia. Além dele, outras oito pessoas estavam na aeronave, incluindo sua filha Gianna, de 13 anos. A garota seguia os passos do pai e sonhava em ser também jogadora de basquete.

Todas as vítimas do acidente já foram identificadas. Além dos Bryant, John Altobelli, Keri Altobelli e Alyssa Altobelli; Sarah Chester e Payton Chester; Christina Mauser e Ara Zobayan também estavam na aeronave. Alyssa e Payton, adolescentes, eram companheiras de time de Gianna.

Christina Mauser era técnica de basquete feminino juvenil, enquanto Ara Zobayan pilotava o helicóptero. John e Keri Altobelli acompanhavam a filha Alyssa. Ele era treinador de beisebol. Payton estava com a mãe Sarah. O nevoeiro pode ter sido uma das causas do acidente.

*Matéria originalmente publicada no Jornal do Commércio, da Rede Nordeste

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas