Paulo Ramos critica operação da PF na Alerj e fala em interferência de Poderes

brasil
08.11.2018, 09:55:47
Atualizado: 08.11.2018, 10:04:00

Paulo Ramos critica operação da PF na Alerj e fala em interferência de Poderes

Ramos declarou que o estado democrático de direito está sob risco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Recém-eleito deputado federal, Paulo Ramos (PDT) reagiu, na manhã desta quinta-feira (8), à operação da Policia Federal nas dependências da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde tem mandato estadual. Ramos declarou que o estado democrático de direito está sob risco e ninguém reage porque, inicialmente, estão sendo atingidas figuras "execráveis" em nome "da moralidade pública". 

"As coisas vão acontecendo e as pessoas vão tolerando em nome da moralidade pública. Mas qualquer dia vocês (a imprensa) terão dificuldade de fazer esse trabalho", disse, citando o ex-deputado e ex-governador Paulo Maluf, que só foi cassado pela Câmara dos Deputados após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Para Ramos, isso configurou interferência entre os Poderes. "Como é pessoa execrável (Maluf), não houve reação", completou 

Na operação desta quinta-feira, dez deputados estaduais tiveram a prisão decretada por decisão conjunta de cinco desembargadores Três deles, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, já estão presos. Eles são do MDB, aliados do ex-governador Sérgio Cabral, que também está preso e ocuparam a presidência da Casa em vários momentos. 

Durante os últimos 20 anos, o grupo construiu uma ampla aliança na Alerj, que abrangia quase duas dezenas de partidos, inclusive PT, PDT, PR e PSL.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas