Pitbull é arrastado e morto por moradores após avançar em criança na Bahia

bahia
29.10.2020, 08:35:00
Atualizado: 29.10.2020, 11:03:05

Pitbull é arrastado e morto por moradores após avançar em criança na Bahia

Associação de proteção prestou queixa na delegacia de Poções

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

(Foto: Reprodução)

Um cachorro foi morto por moradores em Poções, na Bahia, no domingo (25), depois de avançar para uma criança, que foi ferida na orelha. Vizinhos revoltados atacaram o animal da raça pitbull, espancando-o. Na sequência, eles amarraram o animal com uma corda e o arrastaram pelas ruas da cidade, ferindo-o até a morte. O corpo foi posteriormente abandonado em um terreno baldio.

A Associação Amigo dos Bichos (AAB) registrou o caso na delegacia da cidade. Em nota nas redes sociais, a associação lamentou o caso e pediu punição aos envolvidos. 

"De início o animal deveria ser entregue para ser examinado em um centro de Zoonose ou equipe de epidemiologia da cidade, ficando 10 dias em observação. Em seguida ele seria entregue ao tutor, e este responsável pelo o que ocorreu com a criança", diz a associação, sobre como a situação deveria ter sido conduzida.

A lei que aumenta a pena para maus tratos a animais foi publicada em setembro. Agora, a pena passa a ser de dois a cinco anos de prisão, com multa e proibição de guarda. 

Parte da cena foi filmada e mostra vários moradores assistindo enquanto dois homens imobilizam o animal e saem arrastando. 

IMAGENS FORTES

Leia a nota completa da AAB:

Este cachorro da raça Pitbull, chamado Hulk foi brutalmente torturado e morto por moradores do bairro Alto do Paraíso. O cachorro atacou uma criança e infelizmente acabou arrancando a orelha da mesma. Justiça com as próprias mãos nunca será a saída. Cachorros, independente de raça, são seres irracionais. Maus tratos é CRIME, e esse crime não passará em branco. A AAB já tomou as medidas cabíveis.

É muito importante que as pessoas saibam como devemos proceder em situações como essa. De início o animal deveria ser entregue para ser examinado em um centro de zoonose, ou equipe de epidemiologia da cidade, ficando em observação por 10 dias. Em seguida ele seria entregue ao tutor, e este ser responsável pelo o que ocorreu com a criança.

Ou seja, o animal NÃO merece ser violentado de nenhuma maneira, muito menos como um ato de VINGANÇA, e não algo que iria salvar a criança naquele momento.

O ANIMAL NÃO TEM CULPA!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas