PMs do Rio flagrados em execução de suspeitos em calçada são presos

brasil
31.03.2017, 11:34:00
Atualizado: 31.03.2017, 11:35:28

PMs do Rio flagrados em execução de suspeitos em calçada são presos

Os PMs prestaram depoimento durante toda a madrugada para a Polícia Civil. Eles foram autuados por homicídio qualificado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os dois policiais militares que aparecem em um vídeo executando dois homens em uma calçada do bairro de Acari, na zona norte do Rio de Janeiro, foram levados para uma unidade prisional da Polícia Militar, na manhã desta sexta-feira (31). Os PMs, que ainda não tiveram os nomes divulgados, prestaram depoimento durante toda esta madrugada para a Polícia Civil, na Divisão de Homicídios da capital, na Barra da Tijuca, zona oeste. Eles foram autuados por homicídio qualificado. 

Informada sobre o vídeo, a Polícia Militar disse, em nota, que "em virtude do que é exposto, o Comandante Geral determinou que a Corregedoria Interna da Polícia Militar assuma a apuração da flagrante ilegalidade e assim responsabilize os envolvidos".

Segundo a primeira nota divulgada pela PM, a morte dos suspeitos, com quem foram apreendidos um fuzil e uma pistola, teria sido resultado de uma troca de tiros.

No mesmo dia, Maria Eduarda Alves da Conceição, de 13 anos, morreu quando estava no pátio de uma escola em Acari. A bala que atingiu a estudante teria sido disparada durante um confronto entre policiais e assaltantes. A PM informou ter sido acionada porque ladrões estavam roubando motoristas que trafegavam pela Avenida Prefeito Sá Lessa, a via onde fica a escola.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas