Polícia faz reconstituição de operação da PM que matou duas mulheres no Curuzu

salvador
01.12.2021, 08:03:00
(Foto: Haeckel Dias/Polícia Civil)

Polícia faz reconstituição de operação da PM que matou duas mulheres no Curuzu

Mais de 10 pessoas foram ouvidas, laudos periciais e imagens de vídeo já foram analisadas 

A polícia realizou a reprodução simulada dos homicídios de Viviane Cristina Leite Soares, de 33 anos, e Maria Célia de Santana, 73, atingidas por disparos de arma de fogo, no dia 4 de junho deste ano, na Rua da Contenda, no bairro do Curuzu, na última terça-feira (30). Os crimes ocorreram durante uma abordagem de policiais militares a um suspeito em um veículo roubado. A simulação foi realizada pelos Departamentos de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) e de Polícia Técnica (DPT).

A reprodução da dinâmica dos fatos foi realizada pelas equipes da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS) e das Coordenações de Crimes Contra a Vida (CCCV), de Topografia Modelagem e Desenho (CTMD), de Fotografia Forense (CFF) e de Apoio Técnico (CAT) do DPT.  O coordenador da 3ª DH/BTS, delegado Oscar Vieira, afirmou a contribuição do trabalho pericial para a elucidação do caso. “A Reprodução Simulada é essencial para esclarecer a dinâmica dos fatos, vez que há diversas versões, algumas complementares outras antagônicas, de modo que a finalidade desta prova pericial é analisar todos os elementos informativos e indicar possibilidades”, afirmou.  

O perito criminal do DPT, Marcos Mousinho, detalhou o trabalho pericial. “A reprodução confronta versões dos depoimentos. Aqui tivemos por finalidade verificar as informações prestadas para investigação. Foram realizadas a análise do início da abordagem do veículo que possuía informação de roubo e depois do local onde teria ocorrido a troca de tiros. Foi confrontada essa versão, com a local onde a vítimas teriam sido atingidas”, detalhou.  

 O delegado Líbio Otero, que preside o inquérito, fez um balanço das medidas já adotadas. “As investigações estão em curso e cerca de 15 pessoas já foram ouvidas. Laudos de perícia no local de crime, de necropsia, de viaturas e veículos envolvidos na situação estão sendo analisados pela 3a DH/BTS, além de imagens fornecidas por populares. Vamos analisar o laudo de reprodução simulada e ouvir mais algumas pessoas para chegarmos a elucidação”, comentou.   

O suspeito que estava com o veículo roubado durante a abordagem policial, ainda não foi identificado. “Continuamos trabalhando para prender o envolvido. Quem tiver informações sobre este criminoso, pode ligar para o Disque Denúncia da SSP-BA, no 181 e não precisa se identificar”, complementou o delegado. A autoria das mortes ainda não está definida.  

  

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas