Polícia Federal intima Bolsonaro a depor no caso Moro; AGU recorre ao STF

brasil
16.09.2020, 22:53:43
Atualizado: 16.09.2020, 23:01:44
(Antonio Cruz/Agência Brasil)

Polícia Federal intima Bolsonaro a depor no caso Moro; AGU recorre ao STF

Inquérito apura a denúncia do ex-ministro da Justiça Sergio Moro de suposta interferência na Polícia Federal

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Polícia Federal intimou nesta quarta-feira (16) o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a depor no inquérito que apura a denúncia do ex-ministro da Justiça Sergio Moro de suposta interferência na Polícia Federal. Em resposta, a AGU (Advocacia Geral da União) recorreu ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que Bolsonaro possa se manifestar por escrito.

Segundo informações do jornalista Rubens Valente, do portal Uol, a informação sobre a intimação da PF consta da petição protocolada pela AGU. O órgão disse que a PF sugeriu três datas possíveis no mês de setembro.

"Há de se frisar que a Advocacia-Geral da União recebeu da Polícia Federal, em 16/09/2020, o Ofício nº 0947/2020 - IPL 0004/2020-1 - PF/MJSP - SINQ, datado de 15 de setembro de 2020, no qual consta que 'fica o Excelentíssimo Senhor Presidente da República intimado para a realização do ato de interrogatório, a ser realizado em um [sic] das seguintes datas: 21, 22 ou 23 de setembro de 2020, às 14 horas, a fim de prestar declarações no interesse da Justiça'", diz o ofício da AGU ao STF.

A decisão para autorizar que o depoimento de Bolsonaro seja tomado presencialmente pela PF foi dada pelo ministro relator do caso no STF, Celso de Mello.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas