Polícia pede prisão de encanador que espancou e matou mulher em Simões Filho

salvador
02.06.2018, 17:44:00
Atualizado: 02.06.2018, 20:17:30

Polícia pede prisão de encanador que espancou e matou mulher em Simões Filho

Vítima morreu dias após sofrer duas agressões seguidas por ciúmes

Encanador estava em liberdade provisória por tráfico de drogas (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva do encanador Ivan Santos de Jesus, 32 anos, suspeito de espancar sua esposa, a manicure Ana Mélia dos Santos, 36, no último dia 20 de maio. O suspeito agrediu a mulher, mãe de três filhos, com socos e pontapés após uma crise de ciúmes. O crime aconteceu na Rua da Linha, no bairro de Aratu, em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS), por volta das 8h. 

A vítima, após ser espancada, foi encaminhada por familiares para o Hospital do Subúrbio, em Salvador, onde deu entrada na unidade de saúde com várias escoriações pelo corpo e com o diagnóstico traumatismo craniano.

Ela permaneceu internada durante quase uma semana até morrer no último dia 26. O corpo da manicure foi enterrado um dia depois de sua morte, no dia 27, no Cemitério São Miguel, em Simões Filho. 

A polícia pediu a prisão preventiva do encanador que está desaparecido desde o dia das agressões. Ivan estava em liberdade provisória por tráfico de drogas.

A polícia, após o crime, solicitou a volta do suspeito para o regime fechado. Também foi solicitada a prisão por feminicídio. 

O caso está sendo acompanhado pela 22ª Delegacia (Simões Filho).

Dois ataques
De acordo com familiares da vítima, o encanador chegou em casa no dia do crime de madrugada, depois de uma festa, na companhia de um amigo que acabou dormindo na residência do casal. 

Já no início da manhã, Ivan, após ficar com ciúmes do amigo, começou a discutir com a esposa. Ele pediu que o amigo fosse embora e, logo em seguida, passou a desferir socos e pontapés na companheira, sobretudo na região da cabeça.

Após escutar o barulho das agressões, o pai da manicure e um irmão que moram ao lado da casa onde o casal vivia, socorreram a vítima, mas não acionaram a polícia. 

O encanador, após o espancamento, saiu de casa, mas, minutos depois, retornou para continuar com as agressões. Dessa vez, no entanto, nenhum familiar da vítima estava por perto.

A manicure foi socorrida por outro parente que a encaminhou para o Hospital do Subúrbio. 

De acordo com irmão de Ana Mélia, Paulo Roberto do Santos, o cunhado não havia demonstrado antes comportamentos agressivos. O crime pegou a família de surpresa.

"Ele tinha problemas com drogas. Tentamos até fazer ele sair dessa vida. Não esperávamos que um dia ele pudesse fazer isso com ela. Estamos surpreso", disse Paulo.

Ana Mélia tinha um casal de filhos de outro casamento. Com o encanador, ela tinha uma filha de 9 anos. As crianças não presenciaram as agressões.

Salvador
Já na capital baiana, Bruno Ramos dos Santos foi preso na manhã deste sábado (2) por agredir uma mulher na Rua Lima e Silva, no bairro da Liberdade, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA). Ele foi localizado na mesma rua, após se envolver em um acidente de trânsito. O suspeito da agressão pilotava uma motocicleta modelo PCX 150, placa PKT 1957.

A vítima teve ferimentos e precisou de atendimento médico. De acordo com  o major PM Ricardo Silva, comandante da unidade de policiamento, a vítima e o agressor passaram por atendimento médico e foram levados para a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam/Brotas). O estado de saúde da mulher não foi divulgado.


Veja onde buscar ajuda em casos de violência doméstica

  • Cedap (Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa) – Atendimento médico, odontológico, farmacêutico e psicossocial a pessoas vivendo com HIV/AIDS. Endereço: Rua Comendador José Alves Ferreira, nº240 – Fazenda Garcia. Telefone: 3116-8888. 
  • Cedeca (Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan) – Oferece atendimento jurídico e psicossocial a crianças e adolescentes vítimas de violência. Endereço: Rua Gregório de Matos, nº 51, 2º andar – Pelourinho. Telefone: 3321-1543/5196. 
  • Cras (Centro de Referência de Assistência Social) – Atende famílias em situação de vulnerabilidade social. Telefone: 3115-9917 (Coordenação estadual) e 3202-2300 (Coordenação municipal) 
  • Creas (Centro de Referência Especializada de Assistência Social) – Atende pessoas em situação de violência ou de violação de direitos. Telefone: 3115-1568 (Coordenação Estadual) e 3176-4754 (Coordenação Municipal) 
  • Creasi (Centro de Referência Estadual de Atenção à Saúde do Idoso) – Oferece atendimento psicoterapêutico e de reabilitação a idosos. Endereço: Avenida ACM, s/n, Centro de Atenção à Saúde (Cas), Edifício Professor Doutor José Maria de Magalhães Neto – Iguatemi. Telefone: 3270-5730/5750. 
  • CRLV (Centro de Referência Loreta Valadares) – Promove atenção à mulher em situação de violenta, com atendimento jurídico, psicológico e social. Endereço: Praça Almirante Coelho Neto, nº1 – Barris, em frente a Delegacia do Idoso. Telefone: 3235-4268. 
  • Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) – Em Salvador, são duas: uma em Brotas, outra em Periperi. São delegacias que recebem denúncias de violência contra a mulher, a partir da Lei Marinha da Penha. 
  • Deam Brotas – Rua Padre José Filgueiras, s/n – Engenho Velho de Brotas. Telefone: 3116-7000. 
  • Deam Periperi – Rua Doutor José de Almeida, Praça do Sol, s/n – Periperi. Telefone: 3117-8217. 
  • Deati (Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso) – Responsável por apurar denúncias de violência contra pessoas idosas. Endereço: Rua do Salete, nº 19 – Barris. Telefone: 3117-6080. 
  • Derca (Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente) Endereço: Rua Agripino Dórea, nº26 – Pitangueiras de Brotas. Telefone: 3116-2153. 
  • Delegacias Territoriais – São as delegacias de cada Área Integrada de Segurança Pública. Segundo a Polícia Civil, os estupros que não são cometidos em contextos domésticos devem ser registrados nessas unidades. Em Salvador, existem 16 (http://www.policiacivil.ba.gov.br/capital.html). 
  • Disque Denúncia – Serviços de denúncia que funcionam 24 horas por dia. No caso de crianças e adolescentes, o Departamento de Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos oferece o Disque 100. Já as mulheres são atendidas pelo Disque 180, da Secretaria de Políticas Para Mulheres da Presidência da República. Fundação Cidade Mãe – Órgão municipal, presta assistência a crianças em situação de risco. Endereço: Rua Prof. Aloísio de Carvalho – Engenho Velho de Brotas. 
  • Gedem (Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher do Ministério Público do Estado da Bahia) – Atua na proteção e na defesa dos direitos das mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero. Endereço: Avenida Joana Angélica, nº 1312, sala 309 – Nazaré. Telefone: 3103-6407/6406/6424. 
  • Iperba (Instituto de Perinatologia da Bahia) – Maternidade localizada em Salvador que é referência no serviço de aborto legal no estado. Endereço: Rua Teixeira Barros, nº 72 – Brotas. Telefone: 3116-5215/5216. 
  • Nudem (Núcleo Especializado na Defesa das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar da Defensoria Pública do Estado) – Atendimento especializado para orientação jurídica, interposição e acompanhamento de medidas de proteção à mulher. Endereço: Rua Pedro Lessa, nº123 – Canela. Telefone: 3117-6935. 
  • Secretaria Estadual de Políticas Para Mulheres Endereço: Alameda dos Eucaliptos, nº 137 – Caminho das Árvores. Telefone: 3117-2815/2816. 
  • SPM (Superintendência Especial de Políticas para as Mulheres de Salvador) – Endereço: Avenida Sete de Setembro, Edifício Adolpho Basbaum, nº 202, 4º andar, Ladeira de São Bento. Telefone: 2108-7300. 
  • Serviço Viver – Serviço de atenção a pessoas em situação de violência sexual. Oferece atendimento social, médico, psicológico e acompanhamento jurídico às vítimas de violência sexual e às famílias. Endereço: Avenida Centenário, s/n, térreo do prédio do Instituto Médico Legal (IML) Telefone: 3117-6700. 
  • 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar – Unidade judiciária especializada no julgamento dos processos envolvendo situações de violência doméstica e familiar contra a mulher, de acordo com a Lei Maria da Penha. Endereço: Rua Conselheiro Spínola, nº 77 – Barris. Telefone: 3328-1195/3329-5038.