Polícia prendeu 12 foragidos com auxílio do Reconhecimento Facial no São João

bahia
27.06.2022, 14:11:00
(Vitor Barreto/SSP)

Polícia prendeu 12 foragidos com auxílio do Reconhecimento Facial no São João

Prisões foram realizadas em Porto Seguro, Salvador, Itaberaba e Jequié

A tecnologia de reconhecimento facial nas festas de São João 2022 ajudou a polícia a prender 12 foragidos em quatro cidades da Bahia. O número foi divulgado durante a apresentação do balanço de segurança do festejo feito pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-BA) na manhã desta segunda-feira (27). Das prisões, oito aconteceram em Porto Seguro, duas em Salvador, uma em Itaberaba e outra em Jequié.

Os detidos pela polícia em Salvador eram procurados por roubo, enquanto os oito de Porto seguro tinham envolvimento com homicídios e tráfico de drogas. O suspeito de Jequié era procurado por homicídio e o de Itaberaba por furto. Comandante da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Paulo Coutinho falou sobre a importância da ferramenta na captura dos procurados.

"A tecnologia agrega valor no processo de busca por excelência na segurança pública, que é o nosso maior desejo no estado da Bahia. Depois de três anos de implementação, ela chega com muito sucesso às operações nos festejos juninos", destacou. 

Essa foi a primeira vez que o reconhecimento facial foi usado nas festas juninas de Salvador e outras 11 cidades do estado. Outro destaque dado pelas autoridades de segurança foi a ausência de crimes letais contra a vida na realização das festas. Ao todo, 28 mil policiais e bombeiros foram envolvidos na operação de segurança do período junino.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas