Por falta de coveiros, filhos são obrigados a cavar buraco onde mãe foi enterrada

brasil
19.03.2021, 12:07:11
(Foto: Reprodução)

Por falta de coveiros, filhos são obrigados a cavar buraco onde mãe foi enterrada

'Minha mãe está sendo tratada pior que cachorro', disse um dos filhos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quatro irmãos precisaram se juntar para cavar a cova da própria mãe no cemitério municipal de Magé, no Rio de Janeiro. A cidade está sofrendo com uma falta de coveiros.

Um vídeo com a cena viralizou pelas redes sociais nesta quinta-feira (18). Na gravação, uma das filhas da mulher cobrou as autoridades do município.

"Venho informar aqui a pouca vergonha que aqui em Magé, no Cemitério II da Vila Esperança. Esta aqui que está no caixão é nossa mãe. Não tem um coveiro aqui para enterrar. Quem está enterrando são os quatro filhos. E não tem um coveiro. Pelo amor de Deus. Minha mãe está sendo tratada pior que um cachorro. Isso é muito triste", disse ela.

Segundo um comunicado enviado pela Prefeitura de Magé ao G1, o diretor do cemitério havia liberado todos os coveiros da unidade juntos na hora do almoço. Ainda de acordo com a nota, o diretor e a equipe foram exonerados por causa disso.

"É impensável em nosso governo que a população seja desassistida, ainda mais em um momento de dor. Lamentamos profundamente e informamos que todas as medidas já foram imediatamente tomadas pela gestão municipal", diz a mensagem.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas