Por manutenção de tabu, Vitória encara a Ponte Preta na Série B

e.c. vitória
14.08.2020, 05:01:00
Mateusinho será titular do Vitória (Letícia Martins /EC Vitória)

Por manutenção de tabu, Vitória encara a Ponte Preta na Série B

Rubro-negro nunca perdeu para o adversário desta sexta-feira (14) na história da competição; jogo começa às 20h30

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Manter um tabu. Essa é a missão do Vitória nesta sexta-feira (14), às 20h30, quando enfrenta a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O Leão nunca perdeu para a Macaca na história da Série B do Campeonato Brasileiro. Foram seis duelos, disputados nos torneios de 2007, 2011 e 2019, com cinco triunfos rubro-negros e um empate. Seguir a escrita significa permanecer invicto na atual edição do campeonato.

Depois de vencer o Sampaio Corrêa e empatar com o Figueirense, o time comandado por Bruno Pivetti está na cola do G4 e com chance de entrar nele nesta terceira rodada. Com os mesmos quatro pontos de Operário, Paraná e Cuiabá, 2º, 3º e 4º colocados, respectivamente, o Vitória aparece em 5º, por ter recebido mais cartões amarelos que a equipe mato grossense. Com seis, o Juventude é o líder a ser alcançado.

"A nossa equipe é muito qualificada. A gente está brigando pelo acesso, pelo título também. Então acredito que, nos jogos fora de casa, tem que somar. Importante é somar. Dentro de casa, tem que fazer nosso papel como mandante. Mas a gente tem sempre procurado a vitória. Se não conseguir, tem que somar ponto. Este é o nosso pensamento", afirmou o atacante Mateusinho, que esta noite vai ganhar a primeira oportunidade como titular na Série B. 

Pela Série B, o Vitória enfrentou a Ponte Preta no estádio Moisés Lucarreli três vezes. Em 2007, venceu por 3x0. Em 2011, empatou sem gols. Foi lá também que o rubro-negro registrou um dos cinco triunfos como visitante na competição em 2019: 2x1.

Para manter o tabu diante da Ponte Preta e retornar a Salvador com moral após quase uma semana longe da Toca, o rubro-negro terá dois desafios. O primeiro é manter a meta protegida. O Vitória é um dos quatro times que ainda não sofreram gols na Série B. A defesa do Cuiabá, que também fez dois jogos, não foi vazada, assim como a de CSA e Chapecoense, que entraram em campo apenas uma vez.

O outro obstáculo a ser vencido pelo Vitória é a falta de precisão que o setor ofensivo vem apresentando. Jogadores e o próprio técnico Bruno Pivetti admitiram a falha após o empate sem gols com o Figueirense. Diante do Sampaio Corrêa, o gol do triunfo por 1x0 foi marcado de pênalti por Thiago Carleto.  

Superar a má fase do ataque será ainda mais desafiador diante das adversidades informadas pelo departamento médico. Os dois atacantes de beirada titulares do Vitória se machucaram na rodada passada e desfalcam o time contra a Ponte Preta. Artilheiro rubro-negro na temporada, com cinco gols, Alisson Farias contundiu a coxa esquerda. Autor de três tentos, Vico machucou a coxa direita. Os dois retornaram para Salvador e iniciaram tratamento.

Vice-artilheiro do Leão no ano, com quatro gols, Eron viajou para Campinas para reforçar o banco de reservas. A tendência é que Mateusinho e Felipe Garcia sejam os substitutos. Eles são utilizados no decorrer das partidas com frequência por Bruno Pivetti, mas terão nova oportunidade para mostrar serviço durante toda uma partida. 

"Estou pronto. Tenho colocado em prática tudo que o professor Bruno Pivetti tem pedido nos treinamentos. Então, se eu tiver oportunidade de entrar no jogo, eu me sinto pronto", garantiu Mateusinho, que já está acostumado a enfrentar a Ponte Preta por já ter defendido o principal rival alvinegro, o Guarani. "Infelizmente, perdi (mais do que ganhei), mas agora é uma nova história, é um novo clube. Tenho certeza de que agora vão ser só vitórias", disse o atacante, que visitou o centro de treinamento do ex-clube, onde o Vitória fez o último treino antes da partida, na tarde de quinta-feira.

Contratado em julho, Mateusinho defendeu o Vitória em cinco oportunidades, duas delas como titular. Na Toca desde o ano passado, Felipe Garcia têm os mesmos números nesta temporada. Ambos não marcaram gols. 

O setor defensivo segue com baixas. Antes titulares, o zagueiro Maurício Ramos e o lateral direito Van estão recuperados de lesão e iniciaram a transição, mas só estarão à disposição a partir da próxima semana. Com isso, Gabriel Furtado e Jonathan Bocão continuam no time. 

O Vitória deve entrar em campo diante da Ponte Preta com Ronaldo, Jonathan Bocão, João Victor, Gabriel Furtado e Thiago Carleto; Guilherme Rend, Fernando Neto e Marcelinho; Felipe Garcia, Jordy Caicedo (Léo Ceará) e Mateusinho.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas