Prefeito é levado para delegacia após discutir com PM em São Gonçalo dos Campos

bahia
24.06.2021, 11:09:00
Atualizado: 24.06.2021, 13:51:17
(Prefeito da cidade precisou ser conduzido por policiais até a delegacia (Foto: Reprodução/Redes sociais))

Prefeito é levado para delegacia após discutir com PM em São Gonçalo dos Campos

O desfile de um mini trio elétrico pela cidade causou polêmica e gerou discussão entre prefeito e PM

Uma discordância sobre o evento com mini trio elétrico promovido pela prefeitura de São Gonçalo dos Campos terminou com a condução do motorista do veículo e do prefeito da cidade, Tarcísio Pedreira (Solidariedade), até a delegacia municipal. O evento, chamado de Forró itinerante, estava previsto para acontecer do dia 22 ao dia 26 de junho. Artistas locais se apresentariam em cima do equipamento, circulando pelas ruas da cidade. A Polícia Militar impediu a ação.

Através das redes sociais, o prefeito disse que houve a tentativa de circulação do mini trio no dia 22, quando a polícia chegou para intervir. Nesta quarta-feira (23), houve uma nova tentativa de realização do evento, também sem sucesso. Na manhã desta quinta (24), o motorista do mini trio foi colocado dentro de uma viatura, visto que um decreto estadual proíbe qualquer evento ou festa junina neste ano em toda a Bahia. O motorista também não estava com a carteira de habilitação. 

A ação da PM gerou revolta de alguns moradores da cidade, que formaram uma aglomeração nas ruas e tentaram impedir que o motorista fosse levado. O prefeito, Tarcísio Pedreira, foi até o local. A ação foi filmada e transmitida ao vivo através do perfil do prefeito no Instagram. Era possível escutar gritos dos moradores pedindo “Solta o motorista!”. 

Mais policiais chegaram ao local e pediram que os veículos que estavam bloqueando a rua fossem retirados. Um carro precisou ser guinchado. Os policiais também formaram uma barreira, bloqueando a rua e pediram para que o prefeito retirasse seu veículo do local. O prefeito não teria obedecido ao pedido e, por isso, precisou ser conduzido até a delegacia dentro de uma viatura. O advogado de Tarcício, ainda não identificado, também foi conduzido. 

Indignado, o prefeito questionou a atuação da polícia na cidade. "Uma ilegalidade prender um cidadão trabalhando, é a mesma viatura que estava horas atrás fazendo nada. A maior autoridade daqui do município é o prefeito, venha o governador dizer por qual razão pode ter carro de som em Salvador, Senhor do Bonfim e aqui não pode", disse o prefeito, durante transmissão ao vivo nas redes sociais. O prefeito chegou a sentar no chão para impedir que as viaturas levassem o motorista preso. Depois, atravessou o próprio carro para impedir a saída dos carros de polícia.

O prefeito argumentou que o mesmo evento aconteceu no ano passado e que o município tem seus próprios decretos, não sendo obrigação das prefeituras acatar decretos estaduais. Além do decreto do governo estadual, que proíbe qualquer tipo de evento na Bahia, também houve recomendação da Procuradoria Geral da Justiça. 

Segundo a recomendação-geral, os promotores de Justiça, ressalvada a independência funcional, devem orientar os gestores municipais que cancelem todo e qualquer evento presencial público, planejado ou patrocinado pelo Município, que se destine às tradicionais comemorações juninas e gere aglomerações, independentemente do número de participantes, com ou sem comercialização de ingresso, a exemplo de festas, shows, feiras, quadrilhas e outros eventos similares. 

Procurada pelo CORREIO, a PM não respondeu sobre a ocorrência até o momento da publicação da notícia. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas