Prefeitura desativa gripários e leitos de covid; veja quais ainda funcionam

salvador
02.03.2022, 10:22:03
(Arquivo CORREIO)

Prefeitura desativa gripários e leitos de covid; veja quais ainda funcionam

Medidas foram adotadas após a queda nos números da pandemia

A desmobilização de leitos e gripários já começou a ser efetivada pela prefeitura de Salvador desde a última segunda-feira (28). A previsão é desativar todos os gripários da cidade, visto que os números da pandemia continuam em queda.

Segundo o prefeito Bruno Reis, apenas a tenda dos Barris e duas mini UPAs devem continuar funcionando. "Nós tomamos a decisão e desde segunda-feira estamos desmobilizando os quatro gripários. Vamos deixar a tenda dos Barris funcionando, e das quatro mini UPAs, duas estamos voltando para postos de saúde, que são as de Pirajá e do IAPI", detalhou, nesta quarta-feira (2).

O Município também está desativando 50 leitos exclusivos covid. O motivo é a queda na taxa de ocupação e o fim do financiamento desses equipamentos por parte do governo federal.

"Fechamos 10 leitos de UTI no Hospital Sagrada Família e mais 41 leitos de enfermaria. Não está tendo demanda. Amanhecemos com 38% dos leitos de UTI ocupados, e a gente tem um custo, mesmo o leito estando sem paciente", explicou o prefeito. Um leito de UTI tem o custo de R$ 2.400 e o de enfermaria, R$ 1.600. Os valores eram custeados, até este mês, entre prefeitura e governo federal.

"À medida que os números estiverem em queda como estão, vamos desmobilizando mais leitos. Os números estão caindo na mesma proporção que cresceram com a variante ômicron, e isso permite que a gente adote com segurança essas medidas", concluiu.

Eventos
Para o prefeito, o aumento de público nos eventos para 3 mil, conforme decreto estadual, foi uma decisão acertada. "Nossa equipe foi consultada, e nós tínhamos que avançar, temos que seguir convivendo com o novo cenário. O que a gente segue é pedindo que a população se vacine, para que tome a dose de reforço, e vamos ver quais medidas podemos flexibilizar mais", disse.

Bruno Reis diz ainda que a retomada econômica é essencial. "Temos que restabelecer nossa economia, tentando voltar ao normal. A pandemia deixa efeitos colaterais em diversas áreas. Deixa problemas graves na área social, com alto número de pessoas em situação de rua, e desempregadas. Quanto mais rápido a gente volte, melhor pra todo mundo", concluiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas