Prestes a completar 100 jogos pelo Bahia, Gregore mira o G4

e.c. bahia
03.10.2019, 05:00:00
Atualizado: 03.10.2019, 10:58:05
Gregore é um dos destaques do Bahia na temporada (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Prestes a completar 100 jogos pelo Bahia, Gregore mira o G4

Volante tricolor vai alcançar a marca na partida contra o Athletico-PR, sábado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Xodó da torcida do Bahia, o volante Gregore está perto de conquistar uma marca importante pelo tricolor. Diante do Athletico-PR, sábado (5), às 19h, na Fonte Nova, o jogador vai completar 100 jogos com a camisa do Esquadrão. 

Destaque do clube nas duas últimas temporadas, o volante vai atingir uma marca que quase ninguém do atual elenco ostenta. Só o zagueiro Lucas Fonseca, com 260 apresentações, passou dos 100 jogos pelo clube. Os próximos da fila são Élber (93) e Douglas (89). Por isso, Gregore comemora a história que vem construindo. 

“Relação é de muita gratidão pelo clube, que abriu as portas para mim para o cenário do futebol. Meu primeiro campeonato grande foi no Bahia. Gratidão. Estou muito feliz com essa marca. Agradeço a todos os treinadores que passaram aqui. Espero conquistar coisas muito grandes com essa camisa”, afirmou Gregore. 

Assim como os 100 jogos passaram rápido, o início de Gregore no Fazendão foi meteórico. Contratado como uma aposta do sub-23 do Santos, o jogador ganhou a posição de titular ainda na pré-temporada de 2018 e não saiu mais do time. 

Pelo Bahia, conquistou o bicampeonato baiano (2018 e 2019), o carinho do torcedor e marcas individuais. No ano passado, ele terminou o Brasileirão como o maior ladrão de bolas da Série A. Este ano, o camisa 26 também lidera quando o assunto é desarmes. Até aqui foram 61 no Campeonato Brasileiro. 

Agora, o foco está em colocar o Esquadrão na Libertadores depois de 31 anos. “Desde quando o professor chegou, a meta dele já era essa, conseguir passar isso para a gente. A gente está conseguindo isso dentro de campo. O Bahia, pelo tamanho e pelo que vem fazendo, G6 é pouco ainda”, disse Gregore.

Rivalidade
No jogo em que completa 100 jogos pelo Bahia, Gregore e o Esquadrão vão encarar um velho conhecido. Desde o encontro polêmico pelas quartas de final da Copa Sul-Americana do ano passado, o Athletico está engasgado na garganta da torcida tricolor. Apesar da rivalidade, Gregore não encara a partida como uma revanche. Para ele, o mais importante é se consolidar no G6. 

“Revanche, a gente não pensa muito. A gente está vindo numa linha de pensamento importante, buscar o G6, conseguimos entrar. Temos que lidar bem com isso. Manter a concentração para alcançar coisas maiores, porque acho que este ano a gente vai conseguir coisas muito boas ainda”.

Gregore acrescentou: “Pela maturidade que a gente está alcançando. Dentro do grupo, partida a partida, a gente viu evolução. Nossa meta é estar entre os seis neste ano. Esse jogo (contra o Avaí) era muito importante para entrar no G6. Agora é ter muita concentração para se manter nesse nível do campeonato”, continuou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas