PRF registra aumento de 500% em motoristas alcoolizados na BA

bahia
18.06.2022, 17:46:01
(Foto: PRF/Divulgação)

PRF registra aumento de 500% em motoristas alcoolizados na BA

Testes foram feitos durante o feriado prolongado de Corpus Christi nas BRs

A Polícia Rodoviária Federal registrou um aumento de mais de 500% no número de motoristas que dirigiam alcoolizados nas rodovias federais que cortam a Bahia. De quarta-feira (15) até sexta-feira (17), 42 condutores foram autuados por alcoolemia ao volante. Os números têm um acréscimo alto em relação ao feriado do ano passado, quando foram contabilizados sete motoristas alcoolizados.

No total, os PRFs já realizaram 3.095 testes de alcoolemia, 2.000% a mais que em 2021, quando foram realizados 147 testes.

Para evitar a violência no trânsito, os policiais rodoviários federais intensificaram a fiscalização preventiva no período do feriado prolongado de Corpus Christi, que é marcado pelo aumento do fluxo de veículos e usuários circulando pelas rodovias federais.

Dirigir sob a influência de álcool é um crime previsto no Artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro, se o teor do teste for igual ou superior a 0,3mg de álcool por litro de ar alveolar, ou se o motorista apresenta sinais e sintomas de embriaguez e se recusa ao teste. A pena é de detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão da habilitação. 

A multa tanto para qualquer índice positivo de embriaguez ou recusa ao teste é de R$ 2.934,70 e o condutor pode ter o direito de dirigir suspenso por até 12 meses. Em caso de reincidência em 12 meses, o valor dobra.

Qualquer pessoa que presenciar situação de risco ou imprudência nas rodovias federais pode acionar a PRF através do telefone de emergência 191.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas