Projetos de sustentabilidade desenvolvidos por mineradoras auxiliam milhares de baianos

especiais patrocinados
23.04.2021, 06:00:00
(Foto: Produção de biscoitos da AMAFE é apoiada pela Mineração Caraíba. Divulgação.)

Projetos de sustentabilidade desenvolvidos por mineradoras auxiliam milhares de baianos

Compilado produzido pela CBPM mostra ações de 14 das principais mineradoras no estado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em fevereiro de 2020, a atleta baiana Núbia de Oliveira Silva, de apenas 17 anos, conquistou o 9º lugar no Pan-americano de Cross Country. Integrante da seleção brasileira de atletismo sub-20, Núbia treina em uma das entidades apoiadas pela Mineração Caraíba em Jaguararí, a Escolinha de Atletismo Flamengo. A iniciativa é uma das dezenas de ações de desenvolvimento sustentável mantidas por mineradoras baianas, compiladas no “Sumário de ações sustentáveis da mineração baiana 2020”, desenvolvido pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral.

O sumário lista ações de sustentabilidade realizadas por 14 dentre as empresas de mineração com maiores índices de arrecadação de CFEM (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais) na Bahia no ano de 2020. As ações englobam, além de aspectos socioambientais e inovações, os avanços tecnológicos que impactam positivamente as vidas das populações dos municípios onde essas empresas estão instaladas.

Além da Escolinha de Atletismo, a Caraíba tem programas voltados para a produtividade de pequenos agricultores, prevenção e tratamento de doenças, promoção de educação e formação profissional, distribuição de água, dentre outros. 

A RHI Magnesita é outro destaque. A empresa realizou, no último ano, 23 projetos, beneficiando mais de 30 mil pessoas nos estados onde a empresa mantém operações no Brasil. Na Bahia, as ações ocorreram em Brumado e Santaluz. Além de ações com foco exclusivo na pandemia, a empresa investiu recursos ainda em projetos voltados para a educação, cultura e meio ambiente, abraçando toda a cadeia de desenvolvimento social e sustentável. Ao todo, foram R$ 2,6 milhões investidos diretamente e por meio de leis de incentivo.

Constam ainda no compilado ações como as da Ferbasa, que mantém seis escolas em quatro municípios, totalizando mais de 3500 alunos; da Yamana, que desde 2017 já realizou mais de 150 projetos como aquisições de ambulâncias e construção de espaços comunitários; e da Atlantic Nickel, com projetos de reaproveitamento e tratamento de água, formação de músicos, atletas e biblioteca comunitária.

As ações estão enquadradas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas (ONU). Segundo a ONU, o desenvolvimento sustentável é aquele que consegue atender às necessidades da geração atual sem comprometer a existência das gerações futuras.

Em setembro de 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs que os seus 193 países membros assinassem a Agenda 2030, um plano global composto por 17 objetivos (ODSs) e 169 metas para que esses países alcancem o desenvolvimento sustentável em todos os âmbitos até 2030. Dentre estes, estão: erradicação da pobreza, saúde e bem estar, educação, igualdade de gênero, consumo responsável, etc. 

O Sumário de ações sustentáveis da mineração baiana 2020 pode ser baixado gratuitamente neste link.

Este conteúdo tem apoio institucional da CBPM e oferecimento da Mineração Caraíba e RHI Magnesita.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas