'Quanto vale uma vaga no STF?', pergunta Bolsonaro sem saber que estava ao vivo

brasil
28.10.2021, 08:28:04
Atualizado: 28.10.2021, 08:31:57
(Foto: Reprodução)

'Quanto vale uma vaga no STF?', pergunta Bolsonaro sem saber que estava ao vivo

Após saber de gravação, presidente desconversou

O presidente Jair Bolsonaro, sem saber que estava ao vivo, questionou durante o intervalo de uma entrevista qual seria o preço de uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). O caso aconteceu nesta quarta-feira (27).

Ao ser alertado que ainda estava sendo visto e ouvido pelo público, mudou de assunto. No momento ele falava por videoconferência com a TV Jovem Pan News e transmitia ao mesmo tempo pelo seu perfil no Facebook.

"Presta atenção, pessoal. Quanto você acha que vale a vaga para o Supremo Tribu...?", começou a dizer o presidente.

A live no perfil de Bolsonaro continuava a ser transmitida enquanto a Jovem Pan fazia um intervalo comercial. No meio da fala, alguém alertou Bolsonaro e ele, então, mudou de assunto.

"Tá gravando aí? Tá aqui na? Então, isso daí é o Brasil, a gente apanha pra c*, pô, o tempo todo. E tem gente que não dá valor. 'Ah, tem que resolver tudo'. Não dá pra resolver tudo, vamos devagar. Imagina se tivesse sentado no meu lugar o Haddad, como estaria o Brasil? Dá pra imaginar como estaria o Brasil? Estaria em lockdown", prosseguiu, mudando de assunto.

No mesmo intervalo, o presidente comentou o leilão da Via Dutra, marcado para a próxima sexta-feira (29). Bolsonaro falou, então, sobre casos de corrupção em contratos de pedágios e de pessoas que recebiam "propinas em caixas de sapato".

"No passado, o cara que fazia contrato levava uma caixa de dinheiro embora, metia a caneta no contrato e passava para R$ 20 o pedágio. Assim que funcionava. Ou não era assim? Pedágio de moto no Paraná, R$ 9. Agora, o que eu apanho por causa disso. Para mim é fácil: manda um sapato número 43 para mim, meu número aqui, tá? Um beijo. Sem problema. Chega o sapato número 43 cheio de notinha de cem verdinha dentro", exemplificou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas