Record acusa homem de ser agiota, família se revolta, e Bacci pede desculpas; vídeo

em alta
10.06.2020, 09:07:40
Atualizado: 10.06.2020, 09:57:10
(Foto: Reprodução)

Record acusa homem de ser agiota, família se revolta, e Bacci pede desculpas; vídeo

Cidade Alerta afirmou que homem morto era agiota, informação não confirmada pela polícia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O programa Cidade Alerta, da TV Record, voltou a causar polêmica nesta terça-feira (9). Enquanto cobria um assassinato, a repórter Luiza Zanchetta acusou, com base em relatos de vizinhos, o homem morto de ter sido agiota em vida. A informação revoltou a família, que disse que o morto foi acusado sem provas.

Os familiares e vizinhos chegaram a avançar contra a repórter e o cinegrafista José Filho. Após ameaças e um desabafo da filha órfã, Luiz Bacci pediu desculpas ao vivo pelo erro.

A reportagem e a forma como o progrma abordou o caso também revoltou o público. Na manhã desta quarta-feira (10), a hashtag "Record lixo" era o assunto mais comentado das redes sociais.

"Eles estão aqui um tanto revoltados porque nós temos a informação de que ele empresta dinheiro a juros… desculpa, por favor, não precisa de agressão”, disse Luiza Zanchetta, sendo interrompida por um rapaz.

"Você está falando merda!”, esbravejou. "Ninguém está ofendendo ninguém”, retrucou a jornalista. "Está falando merda, está falando coisa que não deve”, insistiu ele. "Você está impedindo o nosso trabalho”, rebateu Luiza Zanchetta.

"Ele emprestou dinheiro para você?”, questionou o rapaz. "Nós temos informações de vizinhos que confirmam isso”, respondeu a repórter. "Todo mundo deu informação para vocês falarem bosta?”, criticou o homem. Luiz Bacci interveio na discussão indignado com o ataque à sua colega.

"Eu peço, por favor, ao cinegrafista que está com a Zanchetta, pode mostrar quem está tentando agredir a nossa reportagem. A arma que nós temos é a câmera”, disse o apresentador, irritado com a passividade dos policiais durante a cena. Ele ainda orientou a jornalista a pedir que a polícia prenda o rapaz em flagrante.

Desabafo de filha
Amanda, filha da vítima, foi entrevistada ao vivo e desabafou sobre a cobertura da Record, classificada como “desrespeitosa" e “irresponsável". Aos prantos, ela ainda corrigiu a repórter, que errou o nome do pai dela.

"O meu pai, eu perdi meu pai hoje e não estou vendo um pingo de respeito aqui, vocês falando que ele é agiota, gente! Como assim, qual é essa informação? Da onde vocês tiraram isso, por favor? Eu acho que vocês têm que ter um pingo de consideração!”, disse a filha do homem morto.

A jornalista tentou interromper a fala: "Amanda, vamos focar no mais importante, que é descobrir quem matou o seu pai”. Bacci quis saber de onde surgiu a informação de agiotagem, e a repórter errou o nome da vítima: "A polícia não confirma essa informação, Bacci, mas eu conversei com vizinhos que conhecem bem o Josenildo…”.

O erro irritou ainda mais a filha: "Nem o nome vocês estão passando direito, gente, como vocês vão passar a profissão do meu pai? Meu pai tinha casa de aluguel… e o nome dele é Josivaldo”. Zanchetta se corrigiu: "Josivaldo, perdão, erro meu”. Porém, manteve a apuração obtida por meio da vizinhança.

"Vizinhos disseram que ele emprestava dinheiro a juros…”, afirmou a repórter, sendo interrompida mais uma vez pela filha de Josivaldo. Enquanto a discussão ao vivo acontecia, o Cidade Alerta trocava a legenda na TV, trocando “agiota” por “Josenildo” e, depois, “homem”.

"Eu não sei nem o nome desses vizinhos, para começo de conversa. O único vizinho que conheço é esse da frente”, falou Amanda. "Tudo bem, mas você concorda que a gente não pode descartar essa possibilidade”, insistiu Zanchetta.

Neste momento, a filha da vítima desabafou contra a emissora: "Vocês não podem afirmar uma coisa. De repente, vocês vêm com suposições de vizinho? Achei que o jornalismo da Record era mais responsável”.

Bacci interrompeu a crítica da filha de Josivaldo: "Amanda, eu entendo a sua dor. Nós chegamos agora aí. É claro que é o de menos se ele era ou não agiota…”. Ela continuou inconformada.

"Sim, mas acho que há um pingo de respeito que tem que ter, pô, eu estou sentindo uma dor aqui, cara, não sei se você tem o seu pai ou não. Mas tiraram a vida do meu pai, gente, e vocês vêm falar essas merdas!”, respondeu ela a Bacci.

Pedido de desculpas
Em outro momento, o rapaz que avançou contra a equipe da Record concordou em pedir perdão, mas exigiu que a emissora retire a ameaça de registrar um Boletim de Ocorrência (B.O.) contra ele, e um novo confronto aconteceu.

"Eu peço desculpas pelo que falei. Eu retiro pelo momento que eu tive de exaustão, só que eu quero que você peça desculpas em rede nacional porque você falou que eu agredi alguém aqui, e eu quero que você retire que vai fazer um B.O. contra mim pelo fato de eu ter agredido”, propôs o homem.

Bacci, ao ouvir a fala, negou o trato: "Não, nós não vamos retirar, desculpa”. Luiza Zanchetta defendeu a acusação: "Nós temos imagens”. O rapaz discutiu com a jornalista.

"Está todo mundo de prova. Eu quero que você vá por as imagens que eu estou agredindo alguém”, afirmou. "Está agredindo a nossa equipe”, retrucou o apresentador. "O Bacci assistiu a tudo”, reforçou a repórter, mas o homem o criticou: "Tudo bem, ele assistiu o que não existiu. A única coisa que eu fiz foi colocar a mão na frente da câmera pela falta de respeito”.

Preocupado, Bacci pediu reforço policial e foi atendido. “Nossa intenção é garantir a cobertura da imprensa, permitir que se possa fazer o trabalho de vocês”, disse o tenente Guedes ao apresentador, por telefone.

Minutos depois, Bacci conversou com a irmã do rapaz que se irritou contra a jornalista, identificada como Viviane, e pediu desculpas por ter acusado a vítima de ser agiota sem provas.

"Eu peço desculpas pela abordagem como agiota, nós vamos tratar como suspeito, como deve ser realmente, porque até que a polícia e a Justiça concluam se é agiota ou não existe uma distância. Se fosse outro repórter mais esquentado, levaria isso para a frente, para a polícia, iria dar a maior dor de cabeça, e eu sei que é um homem que, só de ter reconhecido o erro parece ser um cara gente boa, um cara da paz”, afirmou o apresentador.

"Ele, nervoso por ter muito contato com todo mundo da família, foi sim pedir desculpas, eu mesmo falei para ela que ele queria pedir. Como você também já se desculpou a respeito do que a polícia apurou, eu também fico agradecida e falo em nome da família, porque é uma situação muito difícil perder um ente querido. Mais uma vez, peço desculpas para a repórter por tudo que aconteceu e que vocês saiam daqui e continuem fazendo o trabalho de vocês. Obrigado, Bacci”, falou a mulher.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas