Recuperação da Ponta de Humaitá fica pronta em 90 dias; inauguração terá show de Jammil

salvador
04.04.2018, 22:50:08
Atualizado: 04.04.2018, 22:59:38

Recuperação da Ponta de Humaitá fica pronta em 90 dias; inauguração terá show de Jammil

Novo projeto vai reservar espaço para rodas de capoeira e oferendas de candomblé

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Novos bancos, paisagismo, iluminação, quadra novinha em folha e até espaço para jogar capoeira. Estas são algumas das mudanças previstas para o projeto de recuperação da Ponta de Humaitá, um dos pontos turísticos mais bonitos da capital baiana. A requalificação começa em breve, já que a ordem de serviço para o início das obras foi assinada pelo prefeito ACM Neto na noite desta quarta-feira (4). 

A sensação dos moradores de Monte Serrat e arredores, sobre a intervenção que deve estar concluída em torno de 90 dias, é de que um espaço de lazer e convivência importante está sendo devolvido. “Isso aqui é bem bonito, mas estava esquecido. Acabou o lazer aqui, não dá para ficar até mais tarde, porque não tem iluminação. Parece que agora vai ficar bem legal. Tenho netos, filhos e gosto de aproveitar essa área com eles”, disse a dona de casa Marilúcia Souza, 50, já fazendo planos para a inauguração. 

Divulgação
Mureta de contemplação deve ganhar guarda corpo para dar mais segurança aos visitantes. (Foto: Reprodução) 

“Uma das maiores belezas da cidade é isso aqui. Acho que com a reforma não só os moradores, mas também os turistas vão poder aproveitar muito mais esse espaço. Para mim que gosto de frequentar aqui, vai ser ótimo. Do jeito que tá não dá, está tudo degradado”, disse esperançosa a professora Gleide Santos, 54, moradora do bairro do Caminho de Areia. 

ACM Neto destacou que Humaitá, assim como toda a Baía de Todos os Santos, tem um pôr do sol de uma beleza especial e que com a reforma, mais e mais pessoas vão se deslocar a esta área da cidade para apreciar a vista. “‘Tenho certeza que depois da requalificação vamos ter aqui uma quantidade ainda maior de visitantes, seja de moradores da nossa cidade seja também de turistas. Ainda há um aspecto econômico que vai garantir mais geração de emprego e melhor colocação da nossa cidade no aspecto turístico”, analisou o prefeito. 

Foto: Valter Pontes/ Divulgação
ACM Neto autorizou na mesma noite a primeira etapa da requalificação da primeira etapa da obra (Foto: Valter Pontesa/ Divulgação)

Recuperação 
Há muitos anos a Ponta de Humaitá, área tombada da capital baiana não passa por uma reforma. Mas a intervenção, apesar de trazer efeitos visuais significativos vai manter a maior parte das características originais do lugar, já que se trata de uma área tombada. “Por exemplo, não podemos alterar a pavimentação do piso em paralelo, nem da outra área de concreto estampado, por isso estamos chamando o projeto de restauro e reparação”, disse a presidente da Fundação Mário Leal Ferreira, responsável pelo projeto da obra, a arquiteta Tânia Scofield. 

“A gente precisava preservar o que é de valor cultural e arquitetônico, valorizar e trazer uma outra qualidade, para que o uso desse espaço seja um uso agradável e confortável para aquelas muitas pessoas que utilizam esse espaço, embora a situação que ele se encontre hoje em termos especiais seja bem ruim”, disse Tânia. 

Entre as ações de recuperação estão a reparação da mureta em frente ao mar e a instalação de guarda-corpo, para que dar mais segurança a quem vai contemplar a vista do mar. Ainda contribuindo para os admiradores da vista, o espaço vai ganhar bancos e mobiliário urbano. A quadra que fica aos fundos da Igreja também será completamente recuperada. 

Uma das demandas mais antigas de frequentadores e comerciantes será finalmente atendida, com a construção de banheiros públicos no local. Além disso, outras novidades no espaço são uma área voltada para a rodas de capoeira e de um espaço para colocação de oferendas, permitindo que as mesmas tenham um destino ambientalmente mais adequado. 

União da comunidade 
A obra foi um pedido da comunidade local que contou com o empenho do cantor Levi Lima, vocalista da banda Jammil, e recursos de uma emenda do deputado federal Benito Gama, de cerca de R$ 620 mil. Com o projeto “Vamos Ver o  Pôr do Sol”, em que os músicos se apresentam gratuitamente da Ponta de Humaitá durante o verão, eles criaram vínculos com a comunidade local e decidiram ajudar na realização do sonho de ver a área recuperada. 

“A única coisa que a gente fez foi aproximar os moradores do poder público. A gente está muito feliz de poder comemorar a efetivação desse projeto de requalificação da Ponta de Humaitá, que é um lugar tão bonito e que precisa oferecer mais estrutura para uma recepção de maior qualidade. É uma vitória dos moradores da Ponta de Humaitá e da Cidade Baixa. Estamos ansiosos para ver esse projeto já concretizado e com a comunidade já usufruindo”, apontou Levi Lima, que vai se apresentar junto com a banda no dia da inauguração da obra. 

Durante a inauguração, ACM Neto anunciou que também autorizou a primeira etapa da requalificação da orla de Boa Viagem, também na Cidade Baixa. 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas