Rede solidária: Veja como você pode prestar serviço voluntário na Bahia

bahia
08.10.2021, 07:00:00
(Paula Fróes/CORREIO)

Rede solidária: Veja como você pode prestar serviço voluntário na Bahia

Portal do Voluntariado une quem quer colaborar com 139 entidades

No coração do Jardim Santo Inácio, número 77, reside o maior espaço de trabalho voluntário do bairro e um dos mais conhecidos de Salvador. Há 22 anos em operação, a Escola Criança Esperança de Santo Inácio beneficia mais de 150 crianças de segunda a sexta-feira, nos turnos matutino e vespertino. Esse é apenas um dos locais cadastrados no Portal do Voluntariado, plataforma que possibilita a intermediação entre quem sempre sonhou em ser voluntário e 139 entidades na Bahia.

A idealizadora da escola, Elisabete Pereira, é formada em pedagogia e iniciou o projeto por conta própria. Combinou com o marido e transformou a própria casa em uma escola comunitária. “Funcionamos com a creche, de zero a cinco anos, em parceria com a Fundeb. O Ensino Fundamental I ainda não tivemos condições de colocar para funcionar. Mas a ideia do projeto é ocupar o tempo das crianças para que não fiquem ansiosas no contraturno das escolas municipais”, explica.

Elisabete conta que o espaço está ficando pequeno para a quantidade de alunos, que fazem aulas de dança, teatro e artesanato. Por isso, quanto maior a quantidade de voluntários, mais fácil o trabalho. “A plataforma veio como uma luz para as comunidades. Surgiu quando encontrei, por acaso, a coordenadora do programa. Ela me convidou para participar, nos abraçou, e, graças a Deus, tem dado certo”.

Foi o que tornou possível a comemoração de Natal na instituição no ano passado, por exemplo, quando foi desenvolvido o projeto ‘Garrafinha dos Sonhos', uma forma de presentear as crianças na data especial. A expectativa é que, este ano, a iniciativa se repita.

“Os voluntários se envolveram na campanha e conseguimos presentear as nossas crianças, todas as cartinhas foram contempladas. Esse ano, iniciaremos outra campanha para ampliação do espaço, com o intuito de atender ainda mais crianças”.

Já projetos como o Brilho no Olhar, de incentivo ao esporte, tem duração perene ao longo do ano. Dança, teatro e música também estão presentes na vida da meninada. “Tem famílias com sete filhos, mães solo, então muitas crianças ainda têm déficit na alimentação. Trabalhamos também para saciar isso e com as pessoas se sensibilizando, temos tido resultado”.

O portal é parte do Bahia Estado Voluntário, programa de fomento ao voluntariado no estado desenvolvido conjuntamente pela Secretaria da Administração (Saeb) e pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), que completou dois anos de lançamento. Responsável por conectar 4,5 mil voluntários às entidades, o portal já possibilitou 71 campanhas e doações e, atualmente, oferece 2.340 oportunidades de voluntariado para cadastro.

Gestora da plataforma desde 2019, Kátia Camillo explica que o projeto faz sucesso também nas cidades do interior. “O objetivo é facilitar a vida de quem quer se voluntariar. Qualquer pessoa pode acessar pelo site e se cadastrar como voluntário ou entidade. Você ainda pode escolher o público alvo com quem gostaria de trabalhar e com qual atividade, esporte, dança, educação, e a hora em que está disponível”. O processo é simples.

Aos 17 anos, Lucas Martins atua como voluntário. Ele escolheu ajudar projetos sociais com a confecção de pulseiras de miçanga e oficinas de fanfarras. “Eu entendi a importância de ajudar o próximo através do voluntariado. Aqui, além de ensinar o que sei, aprendo outras coisas e incentivo meus amigos”.

Já a costureira Edna Oliveira tem três netos na creche em Santo Inácio e reconhece a importância da instituição para o bairro, pois muitas famílias e mães solteiras sobrevivem com um salário mínimo e não teriam condições de pagar aluguel, arcar com as despesas e ainda manter creche particular ou babá. “É fundamental ter as escolas comunitárias nos bairros de Salvador. Ajudam a nossa comunidade guerreira que sai cedo e volta tarde, para trazer o sustento da família”, afirma.

Como ser voluntário

Site - Acesse www.estadovoluntario.ba.gov.br e preencha as informações. Órgãos, entidades sem fins lucrativos e voluntários devem preencher cadastros específicos. No caso das entidades, é necessário informar o CNPJ e a Razão Social. Já as pessoas físicas que querem realizar atividades devem indicar dias e horários disponíveis, além das áreas de atuação de interesse.

Existe a possibilidade dos candidatos receberem convites para participar de projetos adequados ao seu perfil. Caso aceite, o candidato aguarda a aprovação do gestor do projeto, que também deve monitorar e avaliar o desempenho dos voluntários, para validar o certificado de participação ao final do trabalho.

*Com a orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas