Rejeitos de barragem rompida em Brumadinho chegam a Três Marias

brasil
11.04.2019, 05:30:00
Vale instalou barreiras para conter rejeitos no Paraopeba, mas partículas menores passaram pelas barreiras, diz SOS Mata Atlântica (Divulgação/Vale)

Rejeitos de barragem rompida em Brumadinho chegam a Três Marias

SOS Mata Atlântica monitora águas de afluentes desde a tragédia em Minas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os rejeitos de minério provenientes do rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), chegaram ao reservatório da hidrelétrica de Três Marias, no Rio São Francisco. A Fundação SOS Mata Atlântica fez uma expedição para analisar a qualidade da água dos rios da região e o impacto do rompimento da barragem. O documento que atesta que a entidade ambientalista encontrou rejeitos de Brumadinho em Três Marias é do dia 4 de abril. 

Leia também: Empresa dona de barragem em risco na Bahia já respondia a ação no MPT

O carreamento de rejeitos foi identificado ao longo do rio Paraopeba, um dos principais afluentes do São Francisco, no trecho de jusante do Reservatório de Retiro Baixo até o início do reservatório de Três Marias, no município de Felixlândia (MG), com elevadas concentrações de metais pesados e perda da qualidade da água. Os reservatórios fazem parte do Sistema Paraopeba, conjunto de represas que abastecem a Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Foi identificada a presença de metais pesados como ferro, manganês, cromo e cobre em níveis muito acima dos limites máximos legais para as águas doces superficiais. Coletas e análises da qualidade da água foram realizadas em 12 pontos de Minas Gerais, entre os municípios de Pompéu, Curvelo, Felixlândia e Três Marias.

A turbidez da água estava acima dos limites em seis pontos. Nove apresentaram índice de qualidade ruim e três regular. O trecho a partir do Reservatório de Retiro Baixo, entre os municípios de Felixlândia e Pompéu até o Reservatório de Três Marias, no Alto São Francisco, foram classificados como impróprios para usos da população.

De acordo com a Fundação SOS Mata Atlântica, é necessária a "a inclusão do trecho entre os reservatórios de Retiro Baixo e de Três Marias, no Alto São Francisco, nas avaliações do impacto ambiental decorrente do rompimento da barragem de rejeito de minérios da Vale".

A Fundação ainda destaca que a maior parte dos rejeitos estão se depositando ao longo do curso do rio Paraopeba, mas parte não está decantando, sendo carregada rio abaixo. Quatro pontos de Três Marias foram analisados: o início do reservatório, o lado do reservatório, o Porto das Melancias e Hidroelétrica de Três Marias. O Índice de Qualidade da água está ruim nos dois primeiros e regular nos dois últimos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas