Roger é um dos 6 técnicos que seguem desde o início do Brasileiro

e.c. bahia
11.10.2019, 15:45:00
Atualizado: 11.10.2019, 17:44:33
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Roger é um dos 6 técnicos que seguem desde o início do Brasileiro

Poucos treinadores não passaram por demissões ao longo do campeonato em 2019

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Roger Machado faz parte de um seleto grupo de treinadores do Brasileirão: aqueles que seguem no comando do mesmo time desde que o campeonato começou. Só seis profissionais estão nesta lista: além do técnico do Bahia, há Tiago Nunes (Athletico), Rodrigo Santana (Atlético-MG), Fábio Carille (Corinthians), Renato Gaúcho (Grêmio) e Jorge Sampaoli (Santos).

A lista diminuiu na última quinta-feira (11), quando Odair Hellmann foi demitido do Internacional após um ano, 10 meses e 15 dias à frente da equipe. Ele se tornou o 14º treinador a deixar o cargo no decorrer do torneio, seja por demissões ou pedidos de saídas.

Nas últimas três semanas, aliás, a dança das cadeiras foi pesada, com a mudança de oito técnicos - Odair Hellmann (Inter), Eduardo Barroca (Botafogo), Rogério Ceni (Cruzeiro), Oswaldo de Oliveira (Fluminense) e Zé Ricardo (Fortaleza), que foram demitidos, e Enderson Moreira (Ceará), Cuca (São Paulo) e Alberto Valentim (Avaí), que pediram demissão.

O Bahia contratou Roger no dia 2 de abril deste ano, para substituir Enderson Moreira. Gaúcho de Porto Alegre, ele tem contrato com o tricolor até o fim de 2020. O Internacional, aliás, está de olho no treinador para ocupar a vaga deixada por Odair, mas as chances dele deixar o Esquadrão são poucas.

Desde 2013, o clube baiano não começa e termina o Brasileirão com um mesmo técnico. Na época, o tricolor passou o campeonato todo com Cristóvão Borges no comando, terminando na 12ª colocação, com 48 pontos. Daí em diante, sempre teve treinadores diferentes na 1ª e 38ª rodadas:

2014 - Marquinhos Santos (1ª); Charles (38ª);
2015 - Sérgio Soares (1ª); Aroldo Moreira (38ª);
2016 - Doriva (1ª); Guto Ferreira (38ª);
2017 - Guto Ferreira (1ª); Carpegiani (38ª);
2018 - Guto Ferreira (1ª); Enderson Moreira (38ª);

Atualmente na 8ª colocação com 38 pontos, o Bahia sonha em terminar o Brasileirão no G6, garantindo uma vaga na Libertadores - torneio que não disputa desde 1989. Segundo os cálculos do departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, atualmente há 42,8% de chance disso acontecer.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas