Ruas vazias, buzu lotado: o início das restrições em Sussuarana

salvador
11.06.2020, 18:00:00
Atualizado: 11.06.2020, 18:04:20
Movimento na Avenida Ulysses Guimarães foi menor que o habitual (Nara Gentil/CORREIO)

Ruas vazias, buzu lotado: o início das restrições em Sussuarana

Equipes da prefeitura estão na região fazendo medidas como testagem rápida, aferição de temperatura e fechamento de comércio não-essencial

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As ruas esvaziadas no bairro de Sussuarana durante o final da manhã desta quinta-feira (11) deram um certo estranhamento - e alívio - à empresária Joyce Melo. Diariamente ela sai de sua casa, no próprio bairro, para fazer as entregas das máscaras de pano que costura e hoje, primeiro dia das medidas mais rígidas da Prefeitura na região, o movimento foi bem menor.

O comércio na região estava menos intenso: apenas os essenciais estavam abertos e, segundo a moradora, foi possível observar um punhado de estabelecimentos com o selo de interdição colado pela Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur). Procurada, a pasta afirmou que só terá um balanço das operações no bairro à noite.

Joyce comemorou o pouco movimento nas ruas do bairro nesta quinta (11) (Foto: Arquivo Pessoal)

Se nas ruas o movimento foi menos, no buzu o aperto foi grande. O porteiro Mário Santos saiu cedo em direção ao condomínio onde trabalha, na Barra, e conta que só foi sentado porque pegou o ônibus Sussuarana/Barra R1 no final de linha.

"Estava muito cheio. Muito mesmo. É complicado, né. Minha família está em isolamento e eu sou o único a sair de casa. Morro de medo de trazer a doença pra dentro de casa. Todo dia só resta me apegar a Deus para que isso não aconteça", conta.

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) afirmou que essa aglomeração aconteceu por causa da redução de frota decorrente do feriado de Corpus Christi nesta quinta. Em nota, a pasta disse que o transporte só deve ser utilizado por quem vai trabalhar e orienta que as pessoas fiquem em casa.

(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Além de Sussuarana, os bairros que integram a lista de áreas com ações da prefeitura são Periperi, Paripe, Beiru/Tancredo Neves, Fazenda Grande do Retiro, Pernambués, São Marcos, Itapuã e São Caetano.

Salvador tem 57% dos mais de 32 mil casos de coronavírus no estado da Bahia, segundo o boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) na última quarta-feira. São 9.197 casos ativos na capital baiana, que já registrou 674 óbitos.

* Com supervisão da subeditora Fernanda Varela

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas