Rumpilezz lança música no dia do aniversário de Letieres Leite

correio afro
07.12.2021, 16:48:00
Capa do novo disco da Orkestra Rumpilezz (Foto: Divulgação)

Rumpilezz lança música no dia do aniversário de Letieres Leite

Coisa nº 2 relê obra do maestro pernambucano Moacir Santos

Homenagem, referência e vida. Essas são as tônicas do primeiro single lançado pela Orkestra Rumpilezz após o falecimento do maestro Letieres Leite, no dia 27 de outubro . O mestre completaria 62 anos nesta quarta (8) e é neste dia que será lançada a primeira música do disco que ele ajudou a deixar pronto: Coisa nº  é um single do álbum que relê temas do arranjador, compositor, maestro e multi-instrumentista brasileiro de Moacir Santos - que faleceu justamente no ano em que nasceu a Oskestra, em 2006. 

O álbum será chamado Moacir de Todos os Santos (Rocinante). O single é uma releitura de Coisa, gravada em 1965 por Moacir e eleita por 22 músicos da Orkestra. A gravação contou   com participação a "genial e louca" de Letieres, como define Rowney Scott, que assina flauta e os saxes tenor e soprano na Rumpilezz. Rowney explica que Letieres colocou o dendê da baianidade africana na música de Moacir, mas mantendo o respeito pela originalidade da música.

"Só um gênio louco como Letieres para se aventurar a reler 'Coisas', mas tenho a impressão que o maestro teria gostado. (...) Fico muito grato de ter podido gravar esse álbum. E ainda ganhei de presente um solo. Ô sorte! Espero ter conseguido estar à altura dessa obra prima", contou Scott.

Rowney  antecipa que Coisa nº 2 ganhou uma reamornização com bastante atabaque, uma assinatura de Letieres para trazer muito amor e brasilidade à canção que será lançada em todas as plataformas digitais.

Moacir Santos

Pernambucano de Flores, Moacir Santos começou a tocar clarinete bem cedinho, aos 11 anos. Ao longo de sua trajetória, passou a tocar com excelência outros instrumentos como saxofone, piano, trompete, banjo, violão e bateria. O maestro saiu do sertão pernambucano para o Rio de Janeiro nos anos 1940, época em que foi contratado pela Rádio Nacional. Também trabalhou regendo a orquestra da TV Record e, já na década de 1960, foi morar nos EUA depois de fazr a composição da trilha do filme Amor no Pacífico.

Moacir Santos será homenageado pela Rumpilezz (Foto: Guto Costa/Divulgação)

Antes disso, foi parceiro de Vinicius de Moraes, que o homenageou com versos no Samba da Bênção, junto a seu antigo aluno, Baden Powell.

Coisas é uma obra de 1965 - a segunda da carreira solo de Moacir Santos. O primeiro disco foi lançado um ano antes, intitulado Luiza. Moacir faleceu em 2006, aos 80 anos, após 8 discos lançados solo e outros dois em parceria com o guitarrista de jazz Kenny Burrel.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas