'Sabe nada de infectologia, nem estudou', diz Otto Alencar para Nise na CPI

em alta
01.06.2021, 15:14:00
(Jefferson Rudy/Ag Senado)

'Sabe nada de infectologia, nem estudou', diz Otto Alencar para Nise na CPI

Durante CPI, senador baiano questionou a médica defensora da cloroquina

O senador Otto Alencar (PSD-BA), que também é médico, criticou a colega Nise Yamaguchi durante o depoimento dela à CPI da Covid, nesta terça-feira (1º). Ela foi classificada como médica de "audiovisual". 

As críticas foram feitas depois que o parlamentar questionou Nise sobre seu conhecimento a respeito do coronavírus. Ele perguntou se a médica sabe diferenciar um vírus de um protozoário e diante da resposta dela lembrou que ela não é especialista na área. "A senhora não é infectologista, se transformou de uma hora pra outra”, afirmou.

O baiano continuou: “A senhora não sabe nada de infectologia, nem estudou, doutora. A senhora foi aleatória mesmo, superficial. A senhora não podia de jeito nenhum estar debatendo um assunto que não é do seu domínio. Isso não é honesto, doutora”.

Ele reafirmou que ela, que é oncologista e imunologista, não devia estar atuando como se fosse especialista em covid-19. “Eu não queria nem constranger a senhora, mas vi logo no começo que a senhora não tinha conhecimento nenhum sobre infectologia. Pode pegar os livros porque a senhora não tem na cabeça. De médico audiovisual, esse plenário aqui tá cansado, de alguém que viu e não leu, não estudou”

Defensora do uso da cloroquina no tratamento da covid-19, e apontada como uma das pessoas do "ministério paralelo", Nise foi convocada para falar à CPI depois de ser citada pelo ex-ministro Mandetta e pelo diretor da Anvisa, Barra Torres, como a responsável pela sugestão de mudar a bula da cloroquina. Hoje, ela negou ter feito a sugestão e disse que eles "se equivocaram". 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas