Saiba quem são as vítimas do acidente entre carreta, ônibus e van no sul da Bahia

bahia
30.09.2021, 18:18:00
Atualizado: 30.09.2021, 18:38:47

Saiba quem são as vítimas do acidente entre carreta, ônibus e van no sul da Bahia

Até o momento, 12 pessoas morreram e outras seis estão internadas em estado grave

“Por amor do teu nome, conduze-me e guia-me". Esse é um trecho do versículo 3 do Salmo 31, cuja abreviatura estava estampada na van que dirigia o motorista Douglas Santos Silva, 45 anos. A mensagem bíblica tinha o objetivo de ser um instrumento de proteção contra acidentes no trânsito, como o que aconteceu na noite desta quarta-feira (29) e que matou 12 pessoas no local, inclusive o próprio Douglas.  

Além da van, um ônibus e uma carreta bitrem, carregado com toras de eucalipto, se envolveram na fatalidade ocorrida por volta das 20h15, no quilômetro 703 da BR-101, próximo ao distrito de Mundo Novo, em Eunápolis. Essas são informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que ainda apura as causas do acidente.  

Mas informações preliminares passadas pela PRF apontam que a carreta Bitrem transitava na rodovia, acoplada a dois semirreboques, quando toras de eucalipto se desprenderam do último semirreboque e acabaram atingindo o ônibus e a van. O motorista Douglas foi uma das vítimas, mas sua esposa, que vinha no banco do passageiro, saiu ilesa do acidente.  

(Foto: Vermelhinho Bahia)

Outra morte no local foi do motorista do ônibus 7545 da empresa Rota Transportes, Leandro Assunção Oliveira. “Que Deus conforte minha família pela perda do meu cunhado”, escreveu a parente Arliane Barauna, na publicação da nota de pesar da companhia em uma rede social. O ônibus saiu às 13h20 da rodoviária de Itacaré e estava a cerca de 80 quilômetros do local de destino, a cidade de Porto Seguro, quando o acidente ocorreu.  

Motorista do ônibus morreu no acidente (Foto: Reprodução)

A empresa Rota não divulgou a quantidade de passageiros que o veículo transportava, mas, no total, segundo a PRF, 17 pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Regional de Eunápolis. Dessas, de acordo com a TV Santa Cruz, seis pessoas estavam em estado grave e alguns foram transferidos para o Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro. Dentre elas, está uma criança que teve traumatismo craniano. 

Os outros 11 feridos tiveram alta ainda durante a manhã dessa quinta. Já os corpos das vítimas foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), que começou a liberação dos corpos ainda na manhã da quinta.  

Mãe e filhas morreram no acidente 
"Viva o hoje, pois o ontem já se foi. Talvez o amanhã não venha”. Essa é a frase que o marido de Ana Aline dos Santos, 25 anos, adicionou no status da sua conta de WhatsApp. De uma só vez, ele está tendo que lidar com a morte da esposa e também das filhas, a bebê Samiri dos Santos do Nascimento, um ano, e Safira dos Santos Nascimento, 10 anos. Elas eram de Ibicaraí e estavam indo de férias para Eunápolis. Abalado, Celio não quis falar com a reportagem.  

Mãe e filhas morreram no acidente (Foto: arquivo pessoal)

Já a Secretaria Municipal de Educação de Eunápolis perdeu duas servidoras, que também estavam no ônibus. Célia Barbosa Silva, 63 anos, era auxiliar de serviços gerais da Escola Maria das Mercês Freitas Barbosa, e Maria da Dores da Silva, 66 anos, era professora das Escolas Municipais Humberto de Campos e Antônio Batista. “A Prefeitura manifesta condolências e se coloca à disposição dos familiares para a ajuda necessária nesse momento de tamanha dor”, diz a nota enviada pela gestão municipal, que decretou luto oficial de três dias.  

Maria das Dores não foi a única professora morta no acidente. Raimunda de Souza Céo, 73 anos, era professora estadual. Já Luciene Alves dos Santos, 39 anos, trabalhava como camareira em Porto Seguro. Ela pegou o ônibus em Itabuna, onde tinha ido para visitar a mãe. A previsão era de que a viagem de volta fosse somente na quinta-feira, mas ela decidiu adiantar a viagem para a quarta, dia em que aconteceu o acidente.  

“Eu falei: ‘meu amor era para você ir na quinta’. Ela disse: ‘não, eu vou adiantar, pois vou trabalhar’. Quando foi de noite, meu irmão mandou um áudio dizendo que teve um acidente feio perto de Eunápolis e perguntou que horas ela tinha entrado no ônibus. Eu disse logo: ‘meu pai, minha esposa morreu’. Aí peguei meu carro e vim desesperado. Quando cheguei, reconheci que ela tinha morrido mesmo”, disse, chorando, o marido Alessandro dos Santos Rosário à TV Santa Cruz.  

A 10ª vítima é o médico pediatra Carlos Alberto Matheus Alves. Ele trabalhou, por mais de 13 anos, na Prefeitura de Itabuna, atuando nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) Dr. José Edites, no bairro São Caetano, e Albert Teixeira, no bairro Califórnia. “Ele também já havia exercido suas funções como médico na Unidade de Saúde da Família Raimundo Freire, no bairro Nova Califórnia, e atuou como médico pediatra durante toda a pandemia na UPA Monte Cristo. Foi também coordenador do SAMU em Itabuna, e coordenador médico da Maternidade Ester Gomes”, disse a Secretaria de Saúde de Itabuna, em nota de pesar.  

Já a 11ª vítima, segundo apuração do portal Via41, é Fátima Maria Gomes 65 anos. Não há informações sobre a 12ª morte.  

Empresa dona da carreta disse que acidente foi causado por falha mecânica 
Dona da carreta, a Gomes Transportes disse que as toras de eucalipto se desprenderam do último semirreboque por uma falha mecânica. “A empresa lamenta profundamente o acidente ocorrido. Tendo o acidente ocorrido por falha mecânica, sendo que uma parte carreta se soltou, as circunstâncias ainda serão apuradas. A empresa está prestando todo apoio necessário as vítimas”, relata a nota da Eduardo Focas Advogados, que representa a Gomes Transportes. 

“A carreta estava carregada de Eucalipto e a gente não encontrou o motorista no local. Por isso, não temos dados da origem e destino da carga e nem sabemos o nome do motorista”, afirma um delegado da PRF. “Ficamos sabendo apenas que um advogado foi até a Polícia Civil com o objetivo de preparar a apresentação dele”, relata.   

Em nota, a Rota Transportes manifestou “profundo pesar pelo trágico acidente e ressalta que preza pela qualidade de seus serviços, com conforto e segurança, atendendo a todos de forma responsável, ética e profissional”. 

Já a prefeitura de Eunápolis agradeceu o empenho de todos os servidores no trabalho de assistência às vítimas. “Em especial, agradecemos às equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Hospital Regional de Eunápolis, que de forma ágil e solidária, mesmo em suas folgas, não mediram esforços para prestar o melhor atendimento possível a todos os acidentados”, escreveu.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas