Salão de beleza utiliza cabelos como contenção para óleo no mar

em alta
26.11.2019, 12:44:59
Atualizado: 26.11.2019, 12:52:27
Pelos são utilizados para formar barreira contra óleo(Foto: Reprodução/Facebook)

Salão de beleza utiliza cabelos como contenção para óleo no mar

A iniciativa é uma parceria da rede de salões e da Universidade de Tecnologia de Sydney

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Enquanto os brasileiros buscam soluções para poder conter os vazamentos de óleo, uma rede de barbearias de Sydney, na Austrália, apresentou uma solução criativa para proteger o meio ambiente. Os cabelos cortados dos clientes estão sendo usados como ferramenta para a contenção de vazamento de petróleo no mar. 

A técnica inovadora reúne os cabelos que acabam caindo no chão da Grand Royal Barbers durante os cortes. Após recolhidos, os pelos são envolvidos em um tecido e acabam formando barreiras que sugam o óleo derramado.

A iniciativa é uma parceria da Grand Royal Barbers e da Universidade de Tecnologia de Sydney, que desenvolveu a técnica pioneira.

Maria Dillon, dona da rede de barbearias, disse em postagem no Facebook estar contribuindo para garantir que os seus filhos e as próximas gerações encontrem um planeta mais habitável.

A grande quantidade de cabelos recolhida é entregue à entidade Sustainable Salons, que trabalha para reduzir o lixo em salões da Austrália e produz as barreiras ecológicas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas