Salvador renomeia bebida e 'Anitta' é vendida a '5 conto' no Carnaval

carnaval
26.02.2020, 16:26:12

Salvador renomeia bebida e 'Anitta' é vendida a '5 conto' no Carnaval

Quem pedir Skol Beats 150bpm por aqui vai deixar o vendedor confuso

Ao fim de cada Carnaval de Salvador, a virose que vem como efeito colateral da festa é batizada com o nome do hit da folia. Valendo-se deste "know-how", os foliões resolveram levar a arte da renomeação para outros campos e transformaram a Skol Beats 150bpm em "bebida da Anitta".

A nova alcunha deu-se por conta da cantora carioca ser a grande garota propaganda do drink que foi consumido em larga escala durante os seis dias de festa. A própria Anitta postou em seu Instagram que estava ciente do novo uso de seu nome.

Foto: Reprodução

O neologismo à baiana acabou gerando situações curiosas, como ouvir os ambulantes anunciando Anitta por "cinco conto". Já outros preferiram aderir a uma estratégia publicitária alternativa e garantiam que degustar a bebida dava poderes especiais.

"Essa é a bebida da avenida. Bebeu e virou Anitta", prometia um vendedor do Campo Grande.

Outros anúncios vistos foram "eu tenho Anitta", "chegou carregamento de Anitta" e "chega mais para colocar Anitta na boca".

Nas redes sociais os foliões se divertiram com os trocadilhos. "Salvador resolveu que o nome certo da Skol 150 bpm é Anitta e acabou", dizia um post que viralizou e foi compartilhado pela própria cantora.

Já outros preferiram fazer um estudo econômico da situação. "Essa bebida desvalorizou muito ao longo dos dias. No começo era R$ 10 e no último achei até por R$ 4", avaliou o estudioso.

*Com orientação da subeditora Carol Neves

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas