Salvador tem 459 casos de covid-19; Pituba é o bairro com mais infectados

coronavírus
13.04.2020, 23:34:00
Atualizado: 13.04.2020, 23:40:32
(Tiago Caldas/Arquivo CORREIO)

Salvador tem 459 casos de covid-19; Pituba é o bairro com mais infectados

Bairro já teve 31 pessoas diagnosticadas com o coronavírus; na sequência aparecem Brotas, Imbuí, Engenho Velho de Brotas e Patamares

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dos 723 casos confirmados da covid-19 na Bahia, 459 estão em Salvador. Na capital, o bairro que teve mais pessoas infectadas até esta segunda-feira foi a Pituba, segundo o secretário municipal de Saúde, Leo Prates, que publicou balanço em seu perfil no Twitter, às 23h14.

Segundo dados da pasta, o bairro da Pituba já teve 31 pessoas diagnosticadas com a doença (6,75%). O segundo local com mais casos em Salvador é Brotas, que registra 25 doentes (5,45%). Em terceiro lugar aparece o Imbuí, com 17 casos confirmados (3,70%); o Engenho Velho de Brotas, com 16 casos de covid-19 (3,49%), está em quarto lugar; e Patamares, que contabiliza 14 pessoas com coronavírus, aparece na quinta posição, com 3,05% dos casos.

Balanço da Bahia
A Bahia tem 723 casos confirmados da covid-19, segundo novo balanço da pasta. Destes, 73 são profissionais de saúde. No total, são 49 casos a mais do que o último boletim, de ontem. 

Em todo estado foram 22 mortes até agora, 11 delas em Salvador e outras 11 distribuídas nos municípios de Lauro de Freitas (2), Gongogi (1), Itapetinga (1), Utinga (1) e Adustina (1), Araci (1), Itagibá (1), Uruçuca (1), Ilhéus (1) e agora Vitória da Conquista (1).

O estado tem também 164 pessoas que estão recuperadas e 66 encontram-se internadas, sendo 28 em UTI. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Este número contabiliza todos os registros de janeiro até as 12 horas desta segunda-feira (13).  Um novo boletim com a descrição detalhada do local de ocorrência dos casos será publicado a partir das 17h de hoje.

Brasil
O Brasil confirmou novas 105 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas e, agora, contabiliza 1.328 óbitos. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta segunda-feira (13). Na véspera, eram 1.223 vítimas fatais registradas - um aumento de 9% entre os dois dias.

Em relação aos diagnósticos, o país chegou aos 23.430 casos da doença, o que representa um crescimento de 6% sobre o domingo (12), quando o número era de 22.169. 

São Paulo segue no topo da lista de estados com mais confirmações da covid-19 e óbitos: são 8.895 e 608, respectivamente. Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro, com 3.231 casos e 188 mortes. Ceará é o terceiro com mais diagnósticos, 1.800, enquanto Pernambuco ocupa a posição entre as vítimas fatais - são 102.

Foram registradas mortes em quase todos os estados do Brasil - a única exceção é o Tocantins. O mapa de óbitos no país tem: São Paulo (608), Rio de Janeiro (188), Pernambuco (102), Ceará (91), Amazonas (71), Paraná (31), Maranhão (27), Santa Catarina (24), Minas Gerais (23), Bahia (22), Rio Grande do Norte (17), Rio Grande do Sul (16), Distrito Federal (15), Pará (15), Espírito Santo (14), Goiás (15), Paraíba (13), Piauí (8), Amapá (5),  Sergipe (4), Mato Grosso do Sul (4), Mato Grosso (4), Alagoas (3),  Acre (3), e Roraima (3) Rondônia (2).

Segundo o novo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem seis unidades federativas em situação de emergência relativa ao novo coronavírus: Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo.

Para que esteja nessa situação, o local tem que ter taxa de incidência - que é medida pela quantidade de casos confirmados da doença por grupo de 1 milhão de habitantes - 50% maior que a média nacional, de 111/1 milhão de habitantes. No Amazonas, líder atual do ranking, a taxa é de 303/1 milhão de habitantes. Está seguido por Amapá, Distrito Federal, Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas