Salvador Unida: Das janelas, moradores cantam parabéns para Salvador 

salvador
29.03.2020, 21:40:00
Atualizado: 30.03.2020, 09:54:47
(Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Salvador Unida: Das janelas, moradores cantam parabéns para Salvador 

O CORREIO convidou e soteropolitanos confinados aderiram ao aniversário coletivo de 471 anos da capital

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quem disse que a gente ia deixar passar em branco? A convite do CORREIO, moradores da cidade aderiram à campanha de cantar parabéns para Salvador pelos seus 471 anos. Da varanda, Robson dos Santos, 59, síndico do Condomínio Edifício Montparnasse, na Pituba, puxou o “Feliz Aniversário” e convocou os vizinhos a se juntarem. Num instante, as luzes dos prédios ao lado e à frente foram se acendendo, o povo colocou as caras nas janelas e o coro foi engrossando um viva para a capital baiana. “É pique, é pique, é hora, é hora, é hora”, emendou uma mulher em outro condomínio.

Em respeito ao isolamento necessário no momento, a celebração de aniversário da cidade não teve festa de largo, como estamos acostumados, mas a programação cancelada de shows de Alok, Psirico e Wesley Safadão, foi bem substituída e teve vocalistas eufóricos em cada prédio, como o próprio Robson, que se uniu para declarar amor à cidade.

“Aniversário é um momento de alegria e confraternização. O nosso parabéns pode ser cantado das janelas das nossas casas, como um meio de lembrar, parabenizar e festejar essa data com a participação popular. Demonstramos com essa iniciativa que somos um povo que, de acordo com a situação, reinventamos maneiras de celebrar e, interagir socialmente”, comentou o síndico, que enviou carta, mensagem de WhatsApp e até interfonou meia hora antes das 18h para que o pessoal lembrasse de bater palmas.

Foto: Tiago Caldas/CORREIO

Moradora do prédio, a geóloga Isa Veiga, 54, se animou tanto que providenciou decoração com balões de festa e até caixinha de som. Amarradas na tela de proteção, as bexigas coloridas foram arranjadas com uma vizinha, que tem filhos pequenos. Se não fosse pelo isolamento forçado, certamente a comemoração dela e da família seria aproveitando o que Salvador oferece de melhor: “Já teria ido à praia, caminhado no Parque da Cidade ou estaria em algum evento cultural das nossas pracinhas. Tudo menos ficar em casa!”, brinca. 

Para a geóloga, embora a pandemia tenha colocado todo mundo sob restrições, é possível extrair algo de positivo dessa história: a solidariedade latente em cada filho soteropolitano. No condomínio dela e de Robson, dois irmãos médicos se colocaram à disposição para examinar casos suspeitos de coronavírus e evitar idas desnecessárias à emergência. Outro dia, uma vizinha até lhe mandou almoço. “São vizinhos se comportando como vizinhos, como era antes da verticalização da cidade”, observa.

A geóloga Isa Veiga com o filho e a sobrinha (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Em Pituaçu, a professora soteropolitana Iara Martins Luz, 60, e sua sobrinha também aderiram à campanha para não deixar Salvador passar o aniversário sem uma zoada. Apaixonada por viajar, Iara diz que ainda não encontrou um lugar mais interessante do que sua terra natal. “Conheço muitas cidades bonitas, mas só Salvador tem essa questão forte da alegria e do relacionamento, das brincadeiras que fazemos entre nós, do jeito como o baiano fala. Você vai para outros lugares e, tudo bem, é bonito, mas aqui concentra beleza e essa questão da alegria”, diz ela.

Para este dia, o CORREIO distribuiu, via mensagens de WhatsApp, convites para celebrar o aniversário coletivo da cidade. A ação integra o projeto Salvador Unida, criado para promover boas ações de pessoas e empresas durante a pandemia do vírus. 

Com a intenção de entreter o pessoal de casa e amenizar aquele desejo de ocupar as ruas, o jornal fez uma festa digital roteirizada nos nossos costumes e passou o dia do aniversário da cidade comemorando com os leitores. Primeiro, claro, teve um culto ecumênico, às 7h30, seguido de apresentação humorística dos atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy, que fazem os divertidos personagens Mainha e Júnior, do grupo na Rédea Curta. 

No fim da tarde, às 17h, foi o live show com as cantoras e amigas Margareth Menezes e Daniela Mercury, que bombaram nas redes sociais cantando “A Cor Dessa Cidade Sou Eu” e contando histórias que compartilharam ao longo da vida de artista. Foram 16,2 mil espectadores ao todo e 3 mil seguidores a mais no Insta do CORREIO. 

“Obrigada ao pessoal do CORREIO por estar proporcionando essa integração neste dia do aniversário dessa cidade que a gente ama tanto”, disse Margareth. Daniela, por sua vez, elogiou a rede solidária que vem se formando a partir do Salvador Unida. “Queremos trazer alegria e esperança para vocês”, completou enquanto entoava.

Às 20h, para fechar a noite, as drags queens Desireé Beck e Valerie Orarah, trouxeram o brilho final. “Vejo as drag queen como as embaixadoras da alegria. Certamente, eu estaria nas ruas levando minha arte, meu corpo e fazendo valer o sentimento de que Salvador é uma terra em eterno estado de graça. Não importa o que aconteça, a alegria precisa prevalecer”, atesta Desireé. 

REVEJA AS LIVES NO INSTAGRAM DO CORREIO

Autor do poema-manifesto da campanha Salvador Unida, o poeta Marcelo Caetano diz que as iniciativas em toda cidade traduzem o que precisamos nesse momento. “Escrevi o poema certo de que nessa guerra cada um precisa lutar do seu jeito. Minha arma é a poesia e procurei fazer mira no coração dessa cidade. Salvador é gente!”, comentou.

Chefe de reportagem do CORREIO e responsável por colocar em prática boa parte das ideias para a festança, Jorge Gauthier defende que neste momento tão duro de isolamento social “precisávamos fazer um carinho na nossa cidade e contamos com a ajuda de religiosos e artistas que, ao longo do dia, doaram o seu tempo e conhecimento para presente de todos”, afirmou.

Mesmo confinado, um monte de gente se moveu do seu próprio jeito para garantir um dia de felicidade e também para lembrar o quanto Salvador é amada. Quando tudo isso passar, Sulivã Bispo já sabe o que fazer: correr para abraçar mainha e voinha, comer um acarajé e sambar até o dia clarear nos partidos do Garcia!

SALVADOR UNIDA 
O Correio está reunindo exemplos de ações sociais, conteúdos de diversão para a criançada, programações musicais online, cursos, e tudo o que possa ajudar a trazer mais leveza para esse período de isolamento social. Confira: https://bit.ly/salvadorunida

O Salvador Unida é uma iniciativa do Jornal CORREIO em parceria com o Sebrae, apoio institucional da Prefeitura de Salvador e apoio do Fecomércio, Sotero Ambiental, Acomac, Salvador Bahia Airport, Fieb, Hapvida, Ademi, Viltalmed, Intermarítima, Claro, Hapvida e Hospital da Bahia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas